Salvador

Centro de Salvador reúne mais de 5 mil manifestantes em defesa da democracia

Para militantes, a condenação de Lula é um dos símbolos da violação do estado democrático

Salvador-BA |

Ouça o áudio:

A Praça Campo Grande, no centro ficou tomada de bandeiras
A Praça Campo Grande, no centro ficou tomada de bandeiras - Jamile Araújo

Em Salvador, Bahia o ato contra as medidas do governo golpista de Michel Temer e em defesa da democracia teve início por volta das 4 horas da tarde, na Praça Campo Grande, no centro. 

Continua após publicidade

Cerca de 5 mil manifestantes expressaram a indignação contra as reformas que retiram direitos conquistados pelos trabalhadores através de bandeiras e palavras de ordem. 

Para David Bacelar, coordenador geral do Sindipetro, o Sindicato dos Petroleiros da Bahia, defender o direito do ex-presidente Lula se candidatar nas eleições de 2018, significa defender o estado democrático. Lula foi condenado em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro na semana passada. 

"Estamos aqui também em defesa da democracia e em defesa do direito do companheiro Lula ser candidato a presidente da República, para que o TRE do Rio grande do Sul, assim como fizeram com Vacari, garanta a possibilidade do Lula ser presidente. Não existe provas"

Já a dona de casa Anailde, integrante de movimentos sociais por moradia, pediu a saída do presidente golpista, Michel Temer do poder. 

"Estamos na rua hoje lutando por moradia e para tirar esse governo corrupto porque, na verdade, ele usurpou o lugar que não é dele"

O ato seguiu rumo ao Campo da Pólvora, no centro, onde fica o Fórum Ruy Barbosa e na sequência foi dispersado. 

 

Edição: Camila Salmazio