Estratégia

Artigo | Lula condenado: o roteiro de um golpe

Esperança já venceu o medo uma vez

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,
"Resistiremos! Na certeza de quem está travando o bom combate e de que não caminhamos sozinhos" / Ricardo Stuckert

Dia 17 de abril de 2016, Câmara autoriza a instauração de processo de impeachment contra Dilma. 23 de maio de 2016, divulgados áudios do senador Romero Jucá escancarando pacto para derrubar a presidente e deter avanço da Lava Jato. 31 de agosto de 2016, Senado aprova impeachment e Dilma é afastada do cargo sem ter cometido crime de responsabilidade e sem indício de corrupção.

Nos capítulos sequentes: Temer mostra a verdadeira face do seu governo, congela gastos públicos em áreas primordiais, entrega bens brasileiros para o capital estrangeiro, corta programas sociais e tenta promover retirada de direitos por meio das Reformas da Previdência e Trabalhista.

Mas a conta do golpe ainda não estava fechada, faltava a garantia que a política econômica implantada pelo governo ilegítimo de Michel Temer continuará. Para tanto, protagonizaram na última semana mais um capítulo do golpe: um dia após a aprovação da Reforma Trabalhista no Senado, Lula é condenado sem provas.

Uma grande injustiça e um absurdo jurídico que envergonham o Brasil. Lula é inocente, sua condenação evidencia que se trata de um julgamento de caráter estritamente político numa tentativa de inviabilizar sua candidatura em 2018.

Resistiremos! Na certeza de quem está travando o bom combate e de que não caminhamos sozinhos. Vamos juntos dos que acreditam que uma sociedade mais justa é possível. Prova disso é que todas as pesquisas de intenção de votos para as eleições de 2018 apontam a preferência por Lula. Também crescem o número de filiações ao PT, mais de 3 mil desde a condenação.

A esperança já venceu o medo uma vez. E com ela, venceu a luta por justiça social. Seguiremos, na certeza que ela vencerá novamente, somente assim daremos um fim ao retrocesso que assola o Brasil!

*Cida de Jesus é socióloga e presidenta do PT/MG

Edição: Joana Tavares