Violência no Campo

Pará: Casal de agricultores é assassinado; mortes aumentam 367% em 2017, diz entidade

De acordo com a Comissão Pastoral da Terra, vítimas estavam numa lista de ameaçados para morrer

Brasil de Fato | Belém (PA)

,
O casal de agricultores denunciava econcentração de lotes no assentamento / reprodução / Site Brasil de Fato

Um casal de agricultores foi encontrado morto na manhã desta quarta-feira (26), no Pará. Eles moravam no projeto de Assentamento Uxi, localizado em Itupiranga, no sudeste do Pará. 

Segundo informações preliminares, Manoel Índio Arruda e Maria da Luz Fernandes da Silva procuravam o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e outros órgãos para denunciar e solicitar providências sobre reconcentração de lotes no assentamento e problemas com limites de lotes.

Uma equipe da polícia foi destacada para a área. De acordo com informações da corporação, o casal já havia denunciado o conflito entre posseiros que discordavam dos limites dos lotes de terra.

Segundo dados da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri-PA), até o momento, 22 pessoas foram assassinadas no campo no estado do Pará esse ano, o que representa um aumento de 366,7% em relação a 2016. Os dados foram apurados a partir da contabilização feita pela Comissão Pastoral da Terra (CPT).

De acordo com a comissão, até o momento já ocorreram 48 mortes no campo em todo o país.

Edição: Vanessa Martina Silva