Política

Venezuela: instalação de Assembleia Nacional Constituinte é adiada para sexta (4)

Ato legal e político seria nesta quinta-feira (3), mas foi adiado para que fosse realizado “em paz e com tranquilidade”

Brasil de Fato | Caracas

,
Na Praça Bolívar, onde será o ato de instalação da Assembleia Constituinte a manhã está bastante agitada / Hugoshi

Responsável por revisar ou modificar a atual Constituição da Venezuela, a Assembleia Nacional Constituinte do país, será instalada definitivamente nesta sexta-feira (4). O ato legal e político seria realizado nesta quinta-feira (3), mas, segundo o presidente Nicolás Maduro, foi necessário um adiamento para que as atividades fossem realizadas “em paz e com tranquilidade”.

Além disso, o presidente, que anunciou o adiamento em um ato político com deputados eleitos, e transmitido em rede nacional, pontuou a necessidade de diplomar os últimos 35 deputados eleitos para haver, enfim, a instalação da Câmara revisora.

"Uma comissão de aliança entre as forças constituintes e uma delegação da oposição para que aconteça em paz o processo de instalação da Assembleia Nacional Constituinte", disse, definindo a sua proposta para a assembleia.

O presidente também frisou a importância da Assembleia Constituinte como um caminho para que a justiça prevaleça ante a violência no país, segundo ele, gerada por setores extremistas da oposição, financiadores de grupos violentos que realizaram ações terroristas em diversas regiões do país.

"A mensagem que nos deu o povo é muito clara, o povo heroico da Venezuela quer paz, que salvemos a pátria, nas mãos de vocês constituintes está a salvação da pátria, ganhando a paz", destacou. No domingo mais de oito milhões de venezuelanos votaram para eleger os integrantes da Assembleia Constituinte.

Edição: Simone Freire