Saúde

Tratamentos alternativos para curar o corpo e a mente de graça no SUS

Usuários podem encontrar na rede pública meditação, reiki, homeopatia, musicoterapia e muito mais

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,

Ouça o áudio:

Métodos alternativos podem evitar doenças / Reprodução

Tratar o ser humano de forma integral: corpo, mente e alma. É com essa perspectiva que o Sistema Único de Saúde (SUS) mescla a medicina tradicional a tratamentos que envolvem cultura, natureza e energia.

Existem as práticas mais antigas como a acupuntura, homeopatia e também as que foram incluídas mais recentemente na rede pública, como a meditação, reiki, musicoterapia e arteterapia.

Em Belo Horizonte, de acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, as técnicas mais novas, como o reiki e a meditação, ainda estão em desenvolvimento. Já a Secretaria de Estado da Saúde afirmou que, em outras cidades de Minas, já é possível encontrar essas alternativas. 

“Isso é um ganho social fora do comum. Quando esses métodos forem implementados na saúde pública do país inteiro, muitos casos serão reduzidos e, às vezes, nem precisarão de intervenção médica”, avalia Sheila Teixeira, que é terapeuta integrativa e professora de práticas holísticas. 

Fluxo de energia

Ela explica que o reiki consiste em normalizar o fluxo de energia do paciente, incentivando um relaxamento profundo do corpo e, assim, regularizando o sistema endócrino, circulatório e principalmente o nervoso. Ajuda a criar condições para que o cérebro envie comandos mais harmônicos para o organismo, o que ajuda a acelerar o efeito de tratamentos tradicionais e pode até mesmo evitar o adoecimento.

“Com o equilíbrio da energia, a pessoa consegue reduzir aos poucos os remédios”, exemplifica a terapeuta. Para ela, a democratização desses métodos faz parte de um movimento que pode transformar a forma como a saúde é vista no Brasil.

O poder da mente

O professor de yoga e meditação Bruno Leite também chama a atenção para os benefícios que a técnica pode trazer se utilizada como atividade complementar na luta contra as doenças. De acordo com o profissional, ela é capaz de diminuir a dor de inflamações sérias, já que facilita que o paciente reconheça e domine melhor as sensações do corpo. 

“Geralmente, as doenças têm um componente emocional muito grande. A meditação auxilia na concentração, reduz a angústia e a depressão. Isso ajuda a tornar os distúrbios mais suportáveis”, afirma.

Onde encontrar

Cada município é responsável pela oferta dos tratamentos à população. Em BH, o cidadão pode procurar o Centro de Saúde mais próximo ou ligar no (31) 3277-7722. 

Edição: Joana Tavares