Alimentação

APEOESP e professores protestam contra Doria por racionamento de merenda em São Paulo

Manifestação será nesta quarta em frente à Prefeitura; Tucano declarou que cortes são para "combater obesidade infantil"

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Governador Geraldo Alckmin (PSDB) teve membros de sua equipe envolvidos em suposto esquema de fraude na merenda / Flickr/Agência Brasília

Professores da rede municipal de ensino de São Paulo e o Sindicato dos Professores do Estado (Apeoesp) vão realizar, nesta quarta-feira (23), uma manifestação contra o racionamento de merenda instituído pelo prefeito João Dória (PSDB).

A denúncia de que estudantes de uma escola da rede municipal de ensino estavam tendo as mãos marcadas à caneta para que não repetissem a merenda, servida nos intervalos das aulas, veio à tona na última semana.

Em sua página no Facebook, Doria afirmou que a medida tem como objetivo combater a obesidade infantil e que o racionamento é apenas de alimentos que fazem mal à saúde.

A professora da rede pública e uma das diretoras da APEOESP Marcella Campos também denunciou, em um vídeo publicado nas redes sociais, que funcionários chegaram a comprar comida para dar aos alunos por falta de repasse da Prefeitura.

Diante desse cenário, professores fizeram reunião no dia 19 de agosto para debater a crise na merenda escolar e convocaram o ato desta quarta-feira. O protesto reúne funcionários da rede municipal, mães e pais de alunos e vai começar às 16h desta quarta-feira, em frente à Prefeitura, que fica no Viaduto do Chá, centro de São Paulo.

Edição: Vanessa Martina Silva (site BdF) | Camila Salmazio (Radioagência BdF)