Polêmica

Passarela em Uberlândia divide opiniões

Com reforma feita sem licitação, a obra não é consenso entre população

Brasil de Fato | Uberlândia (MG)

,
Obra custou R$179 mil / Reprodução

Pouco usada desde sua inauguração no final de 2012, a passarela da avenida João Naves de Ávila, em Uberlândia, foi reinaugurada no último dia 6.

Mesmo tendo decretado calamidade financeira em janeiro deste ano, o mandato do prefeito Odelmo Leão (PP) ordenou a realização das obras em regime de urgência. A reforma custou R$179 mil e foi feita sem licitação.

O uso obrigatório da passarela divide a opinião dos pedestres. “Ela aumenta o trajeto, demanda mais tempo e exige um esforço maior do pedestre para sair da estação de ônibus”, afirma o professor Roberto Daud.

Já para Alba Nascimento, que trabalha numa loja nas proximidades, a mudança foi positiva: “Foi muito bom porque tem os elevadores para os idosos e a gente também fica mais seguro”.

Procurada pela reportagem, até o fechamento desta edição, a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Uberlândia não se manifestou.

Edição: Joana Tavares