Retrocessos

Um ano do golpe | Avaliando retrocessos, Dilma participa de debate no RJ

Evento que ocorre nesta quinta-feira (31) vai discutir privatizações do governo Temer e desmonte de políticas sociais

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça o áudio:

Evento celebra também aniversário de 4 anos do Jornal Brasil de Fato no Rio / Divulgação

Na próxima quinta-feira (31), exatamente um ano depois do impeachment da presidente Dilma Rousseff, o debate “Dilma: o Brasil um ano depois do golpe” vai discutir a conjuntura política do país depois do afastamento da presidente eleita, no Rio de Janeiro. O evento, que contará com a presença de Dilma, está sendo organizado pelo mandato do deputado federal Wadih Damous, do Partido dos Trabalhadores (PT), e pelo jornal Brasil de Fato. 

De acordo com os organizadores, o cenário depois de um ano do afastamento de Dilma confirma o golpe contra os trabalhadores brasileiros. Entre as evidências apontadas por eles, estão o aumento do desemprego, o encolhimento da economia,  e o desmantelamento de direitos e políticas sociais. Para o deputado Wadih Damous, o debate tem como objetivo resgatar a memória do golpe e discutir as tarefas para retomar as lutas contra os golpistas.

“A importância desse evento é relembrar e discutir o golpe, exatamente na data em que ele foi estabelecido. É preciso alertar que esse golpe ainda está em curso no Brasil, com a tentativa de impedir Lula de se candidatar nas próximas eleições”, afirma. 

O evento também marca as comemorações de quatro anos de circulação do jornal Brasil de Fato pelas ruas do Rio de Janeiro. Como lembra a editora do jornal, Vivian Viríssimo, o Brasil de Fato foi lançado em 1º de maio de 2013, dia do trabalhador, a partir da articulação de movimentos populares e organizações políticas com o objetivo de pautar as demandas locais e cotidianas da população carioca. 

“Uma vez por semana o jornal é entregue nas mãos dos trabalhadores, bem cedinho, quando eles estão se deslocando de casa para o trabalho. Esses jornais são entregues em estações do metrô, das barcas e também na Central do Brasil. Desde que houve a ruptura democrática já distribuímos milhares de exemplares, denunciando firmemente o golpe e detalhando todos os prejuízos para a democracia. Nós, do Brasil de Fato, temos convicção que uma das principais tarefas nesse momento histórico é fortalecer todas as iniciativas de comunicação popular e alternativa”, explica. 

O debate “Dilma: o Brasil um ano depois do golpe”  está marcado para as 18 horas, na Associação Brasileira de Imprensa, a ABI, que fica na rua Araújo Porto Alegre, número 71, no centro do Rio. 

 

Edição: Raquel Júnia