Investigação

Argentina: novo depoimento rejeita alegação de que Santiago Maldonado morreu afogado

Jovem mapuche que estava junto com Santiago Maldonado no momento de seu desaparecimento desmente versão da polícia

Ativistas argentinos exigem que Maldonado apareça vivo / Reprodução

Santiago Maldonado (28) foi visto pela última vez no dia 01 de agosto em Cushamen, província de Chubut. Maldonado participava de ação junto aos mapuches (povo indígena argentino e chileno) quando a polícia, sem mandato, reprimiu violentamente a manifestação. A hipótese levantada pela polícia era a de que Maldonado poderia ter morrido afogado ao tentar atravessar o rio Chubut.

No entanto, uma nova testemunha desmente a versão. Um membro da comunidade contou que Santiago entrou no rio para tentar fugir da violência policial, mas não conseguiu atravessar à nado, voltando para a costa. Ele foi visto pelos policiais “e três deles desceram ao arbusto em que estava Santiago”.

Ainda segundo o relato, Maldonado foi levado a golpes para a parte de cima do barranco, onde estavam os outros policiais. Ele foi colocado em uma caminhonete “e essa foi a última vez que o vi”.

O novo testemunho será levado ao Comitê Interamericano de Direitos Humanos, organização que já havia se posicionado pedindo que o governo argentino investigue o paradeiro de Maldonado. 

Edição: Opera Mundi