Aborto

Ativistas realizam Virada Feminista contra ofensiva conservadora e a favor do aborto

Ativismo 24h online, nos dias 26 e 27 de setembro, e atos de rua por capitais brasileiras, no dia 28, marcam ação

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Movimentos de mulheres do Distrito Federal realizam ato unificado pelo Dia Internacional da Mulher, em março deste ano / Marcelo Camargo / Agência Brasil

A Virada Feminista 2017 está articulando feministas online e nas ruas, por todo o Brasil. Elas se mobilizam contra a criminalização do aborto e da ofensiva conservadora, que vem avançando com as Propostas de Emendas Constitucionais (PECs) 29 e 181, ambas de 2015, que visam impedir a interrupção da gravidez, inclusive nos casos já permitidos por lei no Brasil.

Nos primeiros minutos do dia 26 de setembro, diversas ações online, ininterruptas, com falas de especialistas, coletivos e organizações envolvendo a descriminalização do aborto tomaram as redes e iniciaram oficialmente a programação da segunda edição do evento.

Entidades como SOS Corpo, Grupo Curumim, Think Olga, Ativismo de Sofá, Blogueiras Feministas, Católicas pelo Direito de Decidir, Rede Feminista de Juristas, Catarinas, ANIS - instituto de bioética, Instituto Patrícia Galvão e muitas outras encerrarão suas falas nesta quarta-feira (27), finalizando a programação online.

No dia 28, Dia Latino-Americano e Caribenho pela Legalização do Aborto, as atividades tomam as ruas, com mobilizações articuladas no Rio de Janeiro, em Recife e outras capitais brasileiras.  

As ações estão sendo realizadas desde agosto deste ano, com o chamado "Alerta Feminista", que proporcionou debates com especialistas como Djamila Ribeiro, Joice Berth, Lúcia Xavier, mulheres do Intervozes, Karina Buhr, Elisa Lucinda e Maria Betânia Ávila sobre os "ataques de setores ultraconservadores ao direito da cidadania plena das mulheres", como diz a convocatória do evento.

Acompanhe aqui a programação da virada online e o link para o chamado às ruas:

Link para a Virada pela Legalização do Aborto

Link para o chamado às ruas

Edição: Vanessa Martina Silva