Rádio

Ouça o Programa Brasil de Fato - Edição Minas Gerais 30/09/17

Leilão de 4 usinas mineiras é um dos destaques desta edição

Belo Horizonte

,

Ouça a matéria:

Em entrevista exclusiva ao Brasil de Fato, o jornalista Altamiro Borges debate os rumos da comunicação no país / Arte : Gabi Lucena

Mesmo com toda a pressão dos mineiros, Michel Temer entregou 4 hidrelétricas para empresas estrangeiras. Com a venda das usinas de Jaguara São Simão, Volta Grande e Miranda, a CEMIG vai perder 50% da sua capacidade de geração de energia.

Luz no fim do túnel - Comissão de Constituição e Justiça, a CCJ, da Câmara dos Deputados, abriu caminho para que o Legislativo torne sem efeito o leilão das hidrelétricas. A CCJ aprovou o Projeto de Decreto Legislativo 727, de 2017. O texto é de autoria do deputado  Patrus Ananias, do PT e da deputada Jô Moraes, do PCdoB, e propõe a suspensão das duas portarias do Ministério de Minas e Energia que delegaram à Aneel a realização do leilão. Agora, o projeto vai ser analisado no plenário da Câmara e, caso seja aprovado, vai para avaliação do Senado.

#BombouNaRede - Internautas se revoltaram por causa das denúncias realizadas contra estudantes de medicina da UFMG. Brancos, alguns com olhos e cabelos claros, se autodeclararam negros no vestibular para ter acesso às cotas raciais.

A mídia esteve, e ainda está, no centro do golpe em curso no Brasil. Sua democratização também aparece como prioridade em planos para saída da crise e em formulações sobre um novo projeto de sociedade. Mas será a comunicação um dos eixos principais para o reordenamento do país? Sobre o assunto nós conversamos com o jornalista Altamiro Borges, do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé. Ele aponta os desafios para uma imprensa contra-hegemônica no quadro atual. Você não pode perder!



No futebol, Máfia Azul vai à loucura! É que o Cruzeiro  conquistou a Copa do Brasil. Além da marca de maior vencedor desse campeonato, ao lado do Grêmio, a campanha cruzeirense rendeu ainda bastante dinheiro para o time. O clube mineiro faturou mais de 11 milhões, somando as cotas de participação nas oito fases do mata-mata, do início da competição ao título.

Ainda no mundo dos esportes e do poder, o presidente dos Estados  Unidos, Donald Trump, bem que tentou seguir o protocolo, mas os atletas não deixaram barato. Os desportistas do país se recusaram a tradição de aceitar o convite do chefe de Estado para ir à Casa Branca. Quem comenta o assunto e manda aquele recado #CurtoEGrosso é o nosso colunista de esportes, Diego Silveira. Confira!

Edição: Minas Gerais