Debate

Comissão da OEA realizará audiência pública sobre a reforma trabalhista

Petição enviada por centrais sindicais, denuncia a precarização nas condições de trabalho promovida pelo governo Temer

Ouça a matéria:

Protesto da oposição na Câmara contra a aprovação da reforma trabalhista, em abril / Luis Macedo/Câmara dos Deputados

A petição enviada à Organização dos Estados Americanos (OEA) pelas centrais sindicais aponta que, a reforma válida no Brasil a partir de novembro, precariza as condições de trabalho. As centrais explicam que o governo federal fez alterações profundas, sem debate social, em mais de 100 pontos da CLT. 

Edição: RBA