Cinema

“Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência” tem estreia em São Paulo

Documentário mostra a história de mulheres atingidas por barragens e a luta através da arte

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Arpillera "Mulheres em Luta", produzida por mulheres da região do Tapajós / MAB/Divulgação

O longa-metragem que conta a história de mulheres atingidas por barragens tem estreia nesta quinta-feira (19), às 19 horas, no Cine Belas Artes, em São Paulo (SP).

“Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência” tem como fio condutor a técnica de bordado conhecida como Arpillera, trabalho que tem fortalecido a resistência dessas mulheres. 

Financiado pelo “Catarse”, o documentário começou a ser produzido em 2015 pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), que há 26 anos atua na luta pelos direitos dos impactados pelas construções de barragens em todo o Brasil. 

 

Contexto

A técnica de bordado conhecida como “arpillera” nasceu no Chile, nas periferias de Santiago e tem um significado de  resistência por lá. As mulheres da região faziam bordados nos sacos de batata para complementar a renda, quando começaram a utilizar o trabalho como forma de denunciar a repressão ocorrida durante a ditadura militar, colocando cartas escondidas entre os desenhos.

Serviço

“Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência”

Data: 19 de outubro, às 19 horas

Local: Cine Caixa Belas Artes – Rua da Consolação, 2423 – São Paulo (SP)

Edição: Simone Freire