Saúde

Juiz dá prazo para Ministério da Saúde renovar contratos em hospitais federais do Rio

Com a liminar, mais de 600 contratos temporários terão que ser renovados no prazo de 5 dias a partir da decisão

Ouça a matéria:

Ação civil pública foi movida por entidades de médicos e enfermeiros / Tânia Rêgo/Agência Brasil

O juiz federal Firly Nascimento Filho, da 5ª Vara Federal do Rio, concedeu liminar determinando a renovação de contratos temporários de médicos e enfermeiros nos hospitais federais localizados na capital fluminense.

A decisão liminar atende a pedido feito pelo Conselho Regional de Medicina do RJ (Cremerj), Conselho Regional de Enfermagem (Coren) e pela comissão externa da Câmara dos Deputados que fiscaliza hospitais federais no Rio.

As entidades moveram uma ação civil pública que indicava riscos de desassistência à população fluminense caso os profissionais temporários não fossem recontratados.

Com a liminar, mais de 600 contratos temporários do Ministério da Saúde terão que ser renovados no prazo de 5 dias, a partir da decisão do juiz. O magistrado considera que a medida não fere a Lei de Responsabilidade Fiscal e tem caráter emergencial devido ao fechamento de inúmeros setores essenciais, como emergências de grande porte do estado.

A coordenadora da comissão externa da Câmara, deputada Jandira Feghali, considerou importante o alinhamento com as entidades para garantir a recontratação dos temporários.

Ela afirmou, ainda, que a renovação precisava ser urgente, tendo em vista a situação dos hospitais.

Por nota, o Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Gestão Hospitalar, afirmou que 370 Contratos Temporários da União foram repostos para garantia da assistência, o que representa uma reposição de 80% dos profissionais com este vínculo empregatício.

A pasta também comunicou que "realiza uma consultoria com o Hospital Sírio Libanês para promover nos hospitais e institutos federais uma rede mais eficiente para a população. A reposição será feita de acordo com a avaliação das necessidades apresentadas pela consultoria".

Edição: Radioagência Nacional