Criminalização

USP abre sindicância para investigar professor por ter organizado atividade com o MST

Para docente, medida tem "pano de fundo ideológico"; evento era a "Jornada Universitária em Apoio à Reforma Agrária"

Ouça a matéria:

Evento aconteceu no mês de abril, em Piracicaba (SP) / Fernanda Moraes

Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da USP (Esalq-USP) abriu uma sindicância contra um professor que organizou uma atividade acadêmica em conjunto com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

O evento se tratava da 4ª edição da “Jornada Universitária em Apoio à Reforma Agrária”, que ocorreu em abril deste ano, organizada pelo Laboratório de Educação e Política Ambiental. 

Edição: RBA