PROTESTO

No Rio, manifestantes marcham no centro da cidade contra as reformas de Temer

O ato mostrou a capacidade das centrais sindicais se unirem num momento de vulnerabilidade social

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça a matéria:

Trabalhadores vão às ruas contra as reformas / Foto: Jaqueline Deister

No Rio de Janeiro, milhares de trabalhadores e estudantes ocuparam as ruas do centro da cidade para dizer não às Reformas Trabalhista e da Previdência. A concentração do ato, que marca o dia nacional de protesto e paralisação, ocorreu na Praça da Candelária e seguiu em direção à Cinelândia, no Centro. 

A manifestação contou com uma performance artística dos integrantes da Escola Técnica de Teatro Martins Pena da rede Faetec, que passa por uma crise financeira devido à falência do estado. Durante a apresentação, os alunos fizeram críticas à políticos que continuam ocupando os  cargos públicos apesar de denúncias de corrupção e também à política de desmonte dos direitos sociais tanto à nível estadual, quanto federal. 

Na avaliação  do presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Paulo Farias, o ato mostrou a capacidade das centrais sindicais se unirem num momento de vulnerabilidade social. Farias ressaltou ainda que a situação do estado do Rio é bem particular por conta das medidas impostas pelo governo Pezão que atacam servidores e a classe popular. 

“Aqui em especial o governo Temer está chantageando os servidores públicos e o governo do estado com esse pacote de maldade que foi proposto e aceito pelo governo Pezão. Os servidores públicos estão há mais de um ano amargurando falta de salários e sem expectativa de normalização nos seus vencimentos. Além disso, toda a rede de saúde e educação está sendo terceirizada e sucateada pelas organizações sociais," destaca 

Ao todo, ocorreram atos em 24 capitais e no Distrito Federal. Além das marchas, houve também assembleias e interrupção das atividades de empresas por períodos curtos  de até uma hora. 

Edição: Raquel Júnia