Sem Censura

Pedro Cardoso declara apoio à greve da EBC e abandona programa da emissora

Ator ainda criticou manifestações racistas do presidente da companhia, Laerte Rimoli

Brasil de Fato | Brasília (DF)

,
Cardoso conversou com grevistas antes de participar do programa "Sem Censura" / Reprodução

O ator Pedro Cardoso, 54 anos, abandonou o programa ao vivo Sem Censura, da TV Brasil, em apoio à greve dos trabalhadores da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), e em repúdio a recente manifestação racista de Laerte Rimoli, nomeado presidente da companhia pelo governo Michel Temer. 

Cardoso deixou o programa de debates logo após sua manifestação inicial. Afirmando respeitar todos os trabalhadores da EBC, em greve ou não, manifestou apoio à medida que já dura dez dias. 

“Quando eu cheguei aqui, encontrei uma empresa em greve. Diante do governo que está governando o Brasil, eu tenho a convicção de que as pessoas que estão fazendo a greve estão provavelmente cobertas de razão. Eu não vou falar do assunto do qual vim falar”, afirmou. 

O ator continuou, criticando a postura de Rimoli nas redes sociais. O presidente da EBC ironizou de forma racista declarações da atriz Taís Araújo a respeito da discriminação que pessoas negras sofrem no Brasil.

“Eu fiquei sabendo também que o presidente desta empresa, que é uma empresa que pertence ao povo brasileiro, fez comentários extremamente inapropriados a respeito do que teria dito uma colega minha”, disse. Em seguida, se levantou, cumprimentou a apresentadora do programa e os demais convidados, e saiu do estúdio:

Veja como foi:

Edição: Mauro Ramos