LIBERTADORES

Papo Esportivo | A lição que os clubes do Rio podem (e devem) aprender com o Grêmio

Ou os clubes do Rio aprendem a lição, ou viveremos no ostracismo do futebol brasileiro por mais algum tempo

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça a matéria:

Dos onze jogadores do time titular do Grêmio, cinco vieram da base do tricolor gaúcho, dois eram desconhecidos e cinco “refugos” / Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Eu e você vimos o Grêmio conquistar o seu terceiro título da Copa Libertadores da América na última quarta-feira jogando um futebol ofensivo, vistoso e bastante eficiente. Eu e você vimos Renato Gaúcho se tornar o primeiro brasileiro campeão da competição continental como jogador e como técnico comandando uma equipe formada por atletas comprometidos com a sua filosofia tática e com o clube.

E mais: dos onze jogadores do time titular, cinco vieram da base do tricolor gaúcho, dois eram desconhecidos e cinco “refugos”, jogadores que estavam encostados em outros clubes. Nenhuma contratação bombástica, nada que sacudisse o mercado e ou tomasse conta das manchetes dos jornais.

Bom, você deve estar estranhando um pouco a nossa coluna de hoje. O que é que o Grêmio tem a ver com os quatro clubes do Rio de Janeiro? Muita coisa, caro amigo. Já falei em outras oportunidades que o fato dos torcedores de Flamengo, Vasco, Botafogo e Fluminense apenas se contentarem com uma vaga na zona de classificação para a Libertadores e com o “título de melhor do Rio” é uma das coisas que mais tem me irritado no futebol carioca.

Enquanto ficamos parados relembrando passado e nos contentando com pouco, clubes como o Grêmio mostram que o principal para se conquistar títulos é um trabalho muito bem feito dentro e fora de campo. Lembram de Bruno Cortez, Fernandinho, Bressan, Cícero e Jael? Todos eles passaram por aqui, só que não foram bem aproveitados.

O Grêmio não fez nenhuma contratação de impacto. Apenas confiou no trabalho de Renato Gaúcho e conquistou uma Copa do Brasil e uma Libertadores. Ou os clubes do Rio aprendem a lição e acordam pra vida, ou viveremos no ostracismo do futebol brasileiro por mais algum tempo.

FLAMENGO

A torcida do Flamengo já perdeu a paciência com o time há muito tempo. E o principal alvo é o presidente Bandeira de Mello, que prometeu muito e fez pouco no futebol. E ano quem vem tem eleição…

VASCO

Gostem dele ou não, Zé Ricardo chegou e deu uma bela arrumada no time do Vasco. Tomara que tenha paz para trabalhar no ano que vem. O Trem Bala da Colina precisa de títulos de expressão.

BOTAFOGO

Vou repetir o que disse aqui. A torcida do Botafogo está reclamando de barriga cheia. O 2017 do Glorioso foi histórico. Mas os erros precisam ser corrigidos. Ainda mais com a moral de volta ao clube da Estrela Solitária.

FLUMINENSE

O Tricolor das Laranjeiras passou um belo sufoco no segundo semestre desse ano. E parece que nada ou quase nada vai mudar para a próxima temporada. E as finanças do Fluminense estão tenebrosas…

 

Edição: Vivian Virissimo