PERSEGUIÇÃO

Defensor de direitos humanos do Oeste do Paraná é difamado por grupos de direita

Articulista do Brasil de Fato Paraná é perseguido por setores contrários aos direitos dos guaranis

Curitiba (PR)

,
Sabe-se que o conflito na região aumenta e a pressão dos ruralistas é forte contra as áreas indígenas localizadas na região. / Reprodução

Desde o dia 6 de dezembro, o integrante do Centro Regional de Direitos Humanos de Cascavel, Luciano Palagano, da cidade de Marechal Cândido Rondon, tem sofrido ameaças, por meio de denúncia via redes sociais, difamações compartilhadas por whatsapp, e até ameaças diretas de grupos de direita locais.

Palagano também é articulista do Brasil de Fato Paraná. Um dos estopins foi o fato de o militante ter registrado manifestação contra a demarcação de terras indígenas guarani ocorrida em Guaíra, Oeste do Paraná, sendo identificado por esses grupos como organizador de “ocupações” que os guarani supostamente realizariam no final do ano.

Sabe-se que o conflito na região aumenta e a pressão dos ruralistas é forte contra as áreas indígenas localizadas na região.

Impedido de publicar

Palagano registrou boletim de ocorrência e deu publicidade aos fatos em seu perfil nas redes sociais, “sendo que, desde então, em uma ação coordenada de seus agressores, o seu perfil nas redes sociais vêm sendo denunciado sistematicamente”, informa nota do diretório estadual do Psol-PR, partido do qual Palagano é militante.

“Fiquei três dias impedido de publicar nas redes sociais, não consigo publicar nada, e isso acontece com todo mundo que compartilha minhas denúncias. A União Democrática Ruralista (UDR) e apoiadores de (Jair) Bolsonaro se juntaram para fazer ataques coordenados”, complementa Palagano. 

 

 

Edição: Pedro Carrano