Flamengo

Papo Esportivo | O Flamengo precisa aprender (e muito) com Juan e Lucas Paquetá

Acredito que o pedido da torcida rubro-negra para 2018 é um time com cinco Paquetás e seis Juans

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça a matéria:

Mais uma decepção do Flamengo diante da sua torcida / Gilvan de Souza / flamengo.com.br

Bom, caro torcedor rubro-negro, acredito que você não esteja lá muito bem. Afinal, o Flamengo ficou no empate com o Independiente dentro de casa e viu o Rey de Copas ficar com o título da Copa Sul-Americana. Tristeza de uns, alegria de outros, esse é e sempre será o futebol. Mas é preciso, por mais que machuque, aprender com as derrotas e os erros. É por isso que eu gostaria de chamar a atenção para dois jogadores que fizeram de tudo para que o Fla saísse do Maracanã com mais um titulo. 

Juan e Lucas Paquetá foram os grandes nomes do Flamengo na partida desta quarta-feira e nos últimos meses da temporada. O veterano jogava de terno e gravata e sempre estava presente corrigindo os erros dos colegas e comandando o time dentro de campo. Já o garoto mostrou uma garra que não se via há muito tempo no Mais Querido do Brasil. Mesmo cometendo erros típicos da idade para um jogador de futebol, o camisa vinte e nove correu, lutou, fez gol, defendeu, atacou e ainda torceu como se estivesse na arquibancada para que o fim de temporada do Flamengo fosse diferente. Ao mesmo tempo, nomes mais badalados (mas que ficaram devendo e MUITO) se esconderam na hora “H” e buscaram aquelas desculpas esfarrapadas que eu e você conhecemos. Nomes conhecidos como “homões da porra” diante da torcida, mas que mostraram ser muito menos maduros que Lincoln e Vinícius Júnior, garotos de dezesseis e dezessete anos respectivamente. Jovens que erram como qualquer outro. Mas que colocam a cara pra bater e não se escondem. 

Já tem muita gente fazendo pedido de fim de ano. Acredito que o pedido da torcida rubro-negra para 2018 é um time com cinco Paquetás e seis Juans. Uma equipe que saiba aliar qualidade e vontade na dose certa. E, é claro, uma diretoria que traga o torcedor para o estádio novamente e que não cobre o preço de um rim por um ingresso. O Flamengo que eu conheço é o que come grama, que luta e que se supera em todos os sentidos. E não esse representado pelos nomes “endinheirados” que se conformam com qualquer coisa. Que a lição de 2017 seja aprendida para que 2018 a sina de decepções finalmente termine. 

VASCO DA GAMA 

Embora tenha muito torcedor feliz com o vice-campeonato do Flamengo, a verdade é que o Vasco vai enfrentar uma pré-Libertadores que promete ser extremamente complicada. Amigo, ou o time se reforça ou o caldo vai entornar. 

BOTAFOGO 

O Botafogo é outro time que precisa se reforçar. O bom time treinado por Jair Ventura perdeu o caminho das vitórias e a vaga na Libertadores. Tomara que 2018 tenha um final muito mais feliz para a torcida alvinegra. 

FLUMINENSE 

O que tem de gente de olho nos jogadores do Fluminense é uma festa. Gustavo Scarpa é o principal alvo. Só temo quais serão as peças de reposição que a diretoria vai arrumar para o ano que vem.

Abração e até a próxima!

Edição: Vivian Virissimo