FORRÓ

Entrevista | Cantora de forró carioca homenageia obra da Rainha do xaxado, Marinês

A cantora tem um trabalho dedicado à Rainha do xaxado Marinês, que morreu em 2007 e deixou um vasto legado musical

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça a matéria:

Mariana Melo em uma das turnês internacionais / Foto: arquivo pessoal

Na última quarta-feira (13) foi celebrado o dia nacional do Forró. O ritmo popular nordestino que traz como um dos seus principais expoentes Luiz Gonzaga, surgiu no século 19. As pistas de dança eram de barro batido e era necessário molhar a terra para que a poeira não levantasse enquanto os casais bailavam. A terra, a sanfona e as letras repletas de contos e causos do cotidiano do nordestino ganharam os corações do povo brasileiro.

O Brasil de Fato aproveitou o embalo da data para conversar com a cantora e compositora, Mariana Melo, que há quase dez anos dedica a sua carreira em valorizar a cultura popular brasileira a partir do Forró. A cantora carioca tem um trabalho dedicado à Rainha do xaxado Marinês, que morreu em 2007 e deixou um vasto legado musical que até hoje influencia grupos de Forró.

Brasil de Fato -  Mariana, como começou a sua aproximação com o Forró? O que te chamou para este ritmo musical?

Mariana Melo -  Primeiro eu sou admiradora da música popular brasileira, eu admiro muito, acho que tem muito da gente. Em 1999, o Forró tomou uma proporção nacional. Ficou muito conhecido a partir de algumas bandas como Fala Mansa, Bicho de Pé, Forró Sacana e eu acabei me envolvendo com essas festas e esses bailes, primeiro curtindo, dançando e, como eu já cantava, acabei conhecendo alguns músicos do meio e isso fez com que a gente montasse bandas. Na verdade, foi um movimento natural que eu mergulhei de cabeça.

Brasil de Fato - Você vai fazer dez anos de carreira, quais as dificuldades que você enfrenta como mulher dentro deste espaço do Forró?

Mariana Melo - A primeira dificuldade é com o espaço. Pensando que é um ritmo regional brasileiro, existe falta de lugares para acolherem este gênero musical. E neste momento político que a gente vive, há cada vez menos espaços. Casas estão fechando e isso diminui a possibilidade da gente trabalhar esta cultura genuinamente brasileira. A segunda dificuldade é como mulher. Como todo o ambiente predominantemente masculino a gente sente essa dificuldade de penetrar nos espaços e ter uma igualdade no mercado, mas eu acredito que estamos aqui para mudar. Temos um material tão bom quanto o deles e, independente de qualquer coisa, temos que nos unir, sem a predominância de um gênero ou outro. Temos que mostrar que temos talento igual, a mesma potência e força, assim como já está acontecendo em outros seguimentos como o próprio Sertanejo. Percebemos as meninas vindo com força. Acho que é um movimento muito nosso de se colocar também. 

Brasil de Fato - Mariana, você tem desenvolvido um trabalho bem bacana ligado à obra da Rainha do xaxado e do Forró, a Marinês. Como que surgiu a sua vontade de cantar Marinês?

Mariana Melo - Quando a gente faz uma pesquisa de repertório para montar um show, não tem como não cair em Marinês. Ela era o Luiz Gonzaga de saias, a Rainha do xaxado que junto com o Luiz Gonzaga disseminou o forró, o baião, o xaxado e o xote pelo Brasil e pelo mundo. Quando a gente conhece Marinês, não tem como não se apaixonar. Ela foi a minha grande fonte de inspiração. O repertório dela é enorme, ela gravou mais de 30 álbuns com muitas músicas de grandes compositores. Eu realmente me inspirei muito nela e quando ela faleceu em 2007, eu percebi que ela não era tão conhecida quanto o Luiz Gonzaga. Eu me senti na obrigação de levar o legado de Marinês, que é tão importante quanto o de Gonzaga e outros compositores, para o público. A partir disso eu resolvi fazer esse Tributo à Marinês que é para manter na história o nome dela para todas as gerações. A gente tem sempre que trazer músicas novas, mas também manter a memória para sabermos a raiz do que a gente gosta.

 Se depois da entrevista você ficou com vontade de aproveitar um bom baile de Forró,  conheça a agenda e o trabalho da cantora Mariana Melo pelas redes sociais e não deixe de aproveitar o arrasta pé:  Instagram @marimelomusica, Facebook e Youtube Mari Melo.

Edição: Mariana Pitasse