Ciências

Coluna | Planta escuta?

Aprenda mais sobre as diversas sensações e estímulos que os vegetais podem sentir

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,
Não se sabe ainda bem como, mas vegetais captam ondas sonoras / Reprodução

O tema de hoje foi sugerido pelo amigo/leitor Caio. Um prazer receber sugestões e poder escrever a partir delas! No aguardo das próximas! 

O Caio me enviou uma foto de bananas vendidas com a seguinte inscrição na embalagem: “banana orgânica produzida ao som de música clássica”. A pergunta óbvia é: planta escuta? Ou isso não passa de uma jogada de marketing?

O senso comum nos leva a crer que, diferente dos animais, as plantas são seres paradões e insensíveis. Incapazes de ver, ouvir ou de demonstrar qualquer outra forma de sensação, os vegetais pouco interagiriam com o meio. Porém, o que os botânicos afirmam é o contrário. Plantas são seres bastante ativos, com grande capacidade de percepção e reação a diversos estímulos do ambiente.

Especificamente sobre o som, estudos feitos dos anos 1970 para cá demonstram que as plantas são sim capazes de “escutar”. Mas, por escutar, entenda “perceber ondas sonoras”. Não quer dizer que o vegetal compreenda palavras ou melodias, e muito menos que tenha qualquer gosto musical ou entenda o que você está falando quando conversa com ele.

Pesquisas demonstraram que plantas são capazes, por exemplo, de captar o barulho de insetos mastigando suas folhas e reagir liberando toxinas que os combatem. Também já foi constatada a interferência sonora no crescimento vegetal. Alguns sons favorecem e outros prejudicam o desenvolvimento das plantinhas.

E onde diabos fica a orelha delas? Os estudos nessa área ainda são muito novos. Por isso, os cientistas ainda não sabem ao certo como as plantas captam o som. As melhores hipóteses apontam para a estrutura celular e para a epiderme vegetal. Todavia, as perspectivas são promissoras. Com novas pesquisas na área será possível entender como aproveitar o som na agricultura. Alguns pesquisadores já se perguntam até se as plantas de alguma forma usam o som para se comunicar!

Agora, voltando para a foto da banana. Bola fora de quem criou a tal embalagem. Usar de conhecimentos em que a ciência ainda está engatinhando para vender algo é, no mínimo, questionável. Ao dizer que as bananas orgânicas foram produzidas ao som de música clássica, seus produtores querem passar certa ideia de superioridade e pureza.

Além de não haver qualquer evidência científica que a música clássica interfira positivamente nas bananeiras, é absurda a ideia de que bananas produzidas assim teriam qualquer vantagem sobre as bananas “tradicionais”. Não caia nessa!

*Renan Santos é professor de biologia da rede estadual de Minas Gerais

Edição: Joana Tavares