Ironia

Primeira marchinha do Carnaval de BH critica Jair Bolsonaro

Canção é da banda criadora do “Baile do pó royal”, que chama a atenção para a importância de uma festa política

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,

Ouça a matéria:

Música manda Jair "jair embora" e levar junto o prefeito João Dória / Reprodução de vídeo

"É melhor Jair / Jair embora / sair correndo para a aula de história”. Tem alguma ideia de quem esses versos falam? Ela é parte da primeira marchinha do Carnaval de Belo Horizonte 2018, lançada nesta semana, e é dedicada ao deputado federal Jair Bolsonaro, que deve se candidatar pelo PSL à presidência do Brasil nas próximas eleições, em outubro. Quem assina a composição é a banda mineira Orquestra Royal, que semanas antes da folia já mostra que a época é boa para brincar, mas também para falar de política. 

A letra pede que Bolsonaro vá e, junto com ele, leve também os prefeitos João Dória e Marcelo Crivella, o Movimento Brasil Livre (MBL) e Alexandre Frota. De acordo com Gustavo Maguá, um dos integrantes da Orquestra, a ideia foi escrever uma mensagem direta. “A letra é bem clara. E ela faz parte da democracia. Quando compomos, não estamos falando para votar em fulano ou em sicrano, mas deixamos claro o nosso posicionamento de que alguns políticos não são legais e não entendem muito bem de política”, diz. Além de indicar aulas de história para o “Bolsomico”, expressão que a banda escolheu para se referir ao deputado, a marchinha ainda sugere que ele se matricule em economia.

As inspirações para as músicas da Orquestra Royal surgem do cotidiano, de notícias jornalísticas e de denúncias. O grupo existe desde 2014, quando lançou “O baile do pó royal”, uma sátira ao caso do helicóptero com cocaína que envolveu o ex-governador e atual senador Aécio Neves. Mas eles já ironizaram o ex-prefeito de BH, Marcio Lacerda, e a Vale. Muitas das músicas foram sucesso absoluto.

Para Gustavo, a boa recepção tem muito a ver com o tema das canções. “A política é cada vez mais falada. Com uma paródia, que envolve um duplo sentido, as pessoas tendem a usá-la para se comunicar. E claro que não é só pensando em questionar, mas porque vira uma festa. É a união das duas coisas”, declara. Ele explica que o bom humor também é importante para fazer com que a mensagem seja compartilhada e que a população integre debates importantes.

A marchinha “Bolsomico” deve ser uma das participantes do VII Concurso de Marchinhas Mestre Jonas, que acontece no fim de janeiro.

Confira a letra completa: 

Bolsomico

“Tem que ter QI de mico

Pra ficar lambendo bota de milico

Cérebro de periquito

Pra chamar esse boçal de mito

Memória de tanajura

Pra dizer que nunca houve ditadura

Cabeça de camarão

Pra querer voltar pros tempos da inquisição

É melhor Jair

Já ir embora

Sair correndo para a aula de história

É melhor Jair

Já ir embora

E leve o prefeito Dória

Leve também a turma desses idiotas

MBL

Crivella

Alexandre Frotta

Pra completar na verdade o bom seria

Levar o mico pra aula de economia”. 


 

Edição: Joana Tavares