Futebol

Papo Esportivo | Mesmo em crise, Vasco garante vaga na terceira fase da Libertadores

As semelhanças entre o time do Vasco e o povo brasileiro são cada vez maiores: até na forma como o presidente foi eleito

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça a matéria:

O Vasco venceu a Universidad de Concepción por quatro a zero na estreia na Libertadores da América / Carlos Gregório Jr./ Vasco

O Vasco é um clube que se assemelha muito com o próprio Brasil. De origem mais humilde do que seus rivais no Rio de Janeiro, foi um dos pioneiros na igualdade racial no país e conquistou quase todos os títulos que você pode imaginar. Fora de campo, no entanto, as semelhanças do Gigante da Colina com um Brasil que eu e você conhecemos bem ficou ainda mais nítida depois das eleições para presidente. Alexandre Campello deixou a chapa de Júlio Brant e se aliou a Eurico Miranda para vencer o pleito. Atitude legal diante do estatuto da instituição, mas que gerou polêmica pela forma como foi feita.  

Mas o Vasco é maior do que tudo isso. Tanto que o time pouco ligou para o que acontecia nos bastidores, foi para o Chile e venceu a Univerdidad de Concepción por quatro a zero e praticamente se garantiu na terceira fase da Libertadores da América. E isso tudo com boas atuações de jovens valores da base vascaína, como Evander, Ricardo Graça e Paulinho, além do veterano Martín Silva, cada vez mais decisivo embaixo das traves.  

Muito difícil não comparar o time do Vasco com o próprio povo brasileiro que, apesar de tudo, segue tocando a vida da maneira que pode. E são tantas semelhanças… Salários atrasados, falta de estrutura (quase que a viagem para o Chile não saiu), dirigentes que se perpetuam no clube. Lógico que o salário de que se perpetuam no clube. Lógico que o salário de um jogador de futebol é bem maior do que o do trabalhador médio do país. No entanto, a maneira como as coisas foram feitas no clube mostram que o velho e rude esporte bretão explica muita coisa sobre o Brasil. 

 Os comandados de Zé Ricardo, apesar de dirigentes e de todos os problemas, seguem lutando dia a dia para vencer seus jogos. Assim como eu e você, driblando reformas, negociatas e "jeitinhos" do pessoal lá da capital. Afinal de contas, ainda é dentro de campo que o futebol é jogado e ainda é na rua que a gente tem que trabalhar.  

FLAMENGO 

Henrique Dourado pode ser muito útil ao Flamengo. A pergunta é o que será feito quando a suspensão de Guerrero terminar. O clube pode ter se livrado de um problema para arrumar outro. A conferir.  

BOTAFOGO  

Ainda há muito o que ser feito no time do Botafogo e Felipe Conceição ainda precisa de mais tempo. Só que a pressão está aumentando e a paciência da torcida parece ter chegado no fim. A corneta está forte no clube.  

FLUMINENSE  

Abel Braga segue tentando tirar leite de pedra no Fluminense. O clube segue sem dinheiro e agora enfrenta uma verdadeira crise nos bastidores. Começo a temer pelo pior…  

Aquele abraço e até a próxima!

Edição: Mariana Pitasse