VIOLÊNCIA

Arquidiocese de BH faz lançamento da Campanha da Fraternidade 2018

Igreja pretende abordar toda forma de agressão contra a vida humana

Belo Horizonte

,
Em 2014, houve 59.6278 mortes violentas no Brasil, segundo IPEA / Divulgação

A Igreja Católica no Brasil lançou, por meio da CNBB, a Campanha da Fraternidade 2018, com o tema da superação da violência e o lema “Em Cristo somos todos irmãos”. A campanha foi lançada nacionalmente em solenidade na sede da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília, na quarta (14). Na Arquidiocese de Belo Horizonte, a campanha é lançada no sábado (17), em ato na região central.

Violência estrutural

“Foi escolhido esse tema devido à sua gravidade. Temos convivido com uma onda crescente de violência em todo o mundo. De modo especial, no Brasil, os índices são muito altos. Por exemplo, em 2014, houve 59.6278 mortes, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Com isso, o país chegou ao topo do ranking”, afirma o Padre Júlio César Amaral, vigário para ação social e política da Arquidiocese de Belo Horizonte.

Ele explica que, com a campanha, a igreja pretende pautar não apenas a violência física, mas todo o conjunto de agressões contra a vida humana que são sistematicamente praticadas, a cada dia, sobretudo contra os menos favorecidos.

“Existe a violência que é estrutural, causada pela falta de respeito aos direitos humanos. A violência como sistema, que vem desde o início da história do Brasil, se perpetuando por classes dominantes que se impõem na política e parlamentares identificados com propostas potencialmente geradoras de violência. A corrupção, com o dinheiro em primeiro lugar, e a forte desigualdade econômica no Brasil, com uma minoria muito rica e uma grande maioria vivendo marginalizada, em condições sub-humanas”, comenta.

De acordo com o Padre Júlio César, a igreja católica convida os cristãos a se mobilizarem para debater o tema, a fim de encontrar saídas para o problema, e incentiva a participação política em conselhos de segurança, no voto consciente, no acompanhamento do trabalho dos representantes políticos, em manifestações e qualquer outra forma de defesa consciente dos direitos da pessoa humana.

Lançamento arquidiocesano

Em Belo Horizonte, o lançamento acontece no sábado (17), com concentração, a partir das 13h, na Praça Afonso Arinos, no Centro. Depois, haverá uma caminhada até a Igreja da Boa Viagem, onde ocorrerão apresentações culturais, de grupos que pautam o combate à violência. Às 17h, será realizada uma celebração presidida por Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo metropolitano.

Edição: Joana Tavares