América do Sul

Tribunal peruano ordena que Fujimori seja processado por crimes de lesa-humanidade

Ex-presidente do Peru recebeu indulto humanitário em dezembro de 2017; promotores pedem que Fujimori cumpra mais 25 anos

Alberto Fujimori com sua família após deixar o hospital, em dezembro do ano passado / Reprodução / Twitter

Um tribunal peruano emitiu nesta segunda-feira (19/02) uma ordem para que o ex-presidente do Peru Alberto Fujimori seja processado pelo massacre de seis camponeses, cometido durante o seu primeiro mandato.

O ex-presidente, que ficou à frente do país de 1990 a 2000, recebeu um indulto humanitário do atual mandatário, Pedro Pablo Kuczynski, em dezembro do ano passado. A corte decidiu, no entanto, não aplicar o perdão, mantendo Fujimori como acusado.

A decisão foi tomada após o colegiado B da Sala Penal Internacional acatar a um pedido feito pela defesa das vítimas de um massacre cometido em 29 de janeiro de 1992, sob a ordem de Fujimori.

O ex-presidente é acusado de ser o autor mediato (quando se induz ou se serve de outra pessoa para que atue como instrumento) dos crimes de homicídio, sequestro e associação ilícita perpetrados pelo esquadrão paramilitar Colina.

O Ministério Público pede que o Fujimori seja processado junto com outras 23 pessoas, junto com ex-integrantes do Colina.

Antes de receber o indulto humanitário, Fujimori havia cumprido parcialmente a uma condenação de 25 anos de prisão. Os promotores pedem agora que Fujimori, aos 79 anos, cumpra mais 25 anos.

(*) Com Ansa

Edição: Opera Mundi