Sem rumo

Editorial | Intervenção no Rio de Janeiro revela desespero de Temer

O país nunca esteve tão sem rumo e carente de um projeto sério

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Essa intervenção, com argumento de combater o crime no Rio de Janeiro, não divulgou ainda meios logísticos, financeiros e de fiscalização / Beto Barata/PR

Em duas noites, a intervenção do governo federal no Rio de Janeiro foi aprovada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado, por maioria. A sensação de especialistas no tema da segurança pública é que a medida foi feita sem planejamento, para encobrir a desaprovação do governo Temer (MDB). A medida é apresentada na mesma semana em que a reforma da previdência iria à votação, mas teve reprovação da sociedade.

Essa intervenção, com argumento de combater o crime no Rio de Janeiro, não divulgou ainda meios logísticos, financeiros e de fiscalização. Se haverá transparência e respeito aos direitos humanos também é pouco provável. É fato que a segurança pública é um assunto sério. Afinal, presídios estão em condições caóticas. Trabalhadores da área estão em más condições de trabalho, caso dos policiais. Então, remendos não servem nessa área.

Ao longo da votação da intervenção federal, Temer mostrou novo descontrole, como ficou visível no dia 20, quando tentou requentar 15 pautas antigas, de novo na base do atropelo, entre as quais a privatização da Eletrobras, medida que enfraquece a economia do país. Até os presidentes do Senado e Câmara se queixaram da medida.

O país nunca esteve tão sem rumo e carente de um projeto sério. Cabe à população se mobilizar para mudar este cenário. 

Edição: Pedro Carrano