Lançamento

"Eles querem prender? Prendam e paguem o preço", afirma Lula em livro

Nesta sexta (16), ex-presidente lançou obra em que comenta a condenação na Operação Lava Jato

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Lula em ato de comemoração aos 38 anos do PT em São Paulo / Ricardo Stuckert

"O preço que vai ser pago historicamente é a mentira contada agora". A frase é do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que lançou nesta sexta-feira (16), em São Paulo (SP), o livro A verdade vencerá: o povo sabe por que me condenam. Na obra, o petista comenta a condenação na Operação Lava Jato e a perseguição política contra ele e o Partido dos Trabalhadores.

O texto se desenrola a partir de uma entrevista que o ex-presidente concedeu, em fevereiro deste ano, aos jornalistas Juca Kfouri e Maria Inês Nassif, ao professor de relações internacionais Gilberto Maringoni e à editora Ivana Jinkings, fundadora e diretora da editora Boitempo. 

Os fatores que desencadearam o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) em 2016 são alguns dos temas tratados nas 124 páginas da obra — que ainda traz uma cronologia da trajetória de Lula, organizada pelo jornalista Camilo Vannuchi, e texto de capa do historiador Luiz Felipe de Alencastro.

O escritores Eric Nepomuceno, Luis Fernando Veríssimo, Luis Felipe Miguel e Rafael Valim também contribuem com textos para a publicação.

O título do livro tem inspiração direta no discurso histórico discurso "A História me Absolverá" proferido pelo líder da revolução cubana, Fidel Castro. Na época, Castro fazia sua defesa sobre o assalto ao quartel Moncada, em Santiago de Cuba, ocorrido em 1953.

Julgamento

O livro de Lula é lançado no contexto em que o país aguarda o desfecho do caso triplex na Justiça. Em janeiro deste ano, o petista foi condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), acusado de receber R$ 3,7 milhões em propina referente a três contratos entre a empreiteira OAS e a Petrobras. Um apartamento triplex no Guarujá, litoral paulista, seria supostamente entregue como parte dessas negociações.

No início deste mês, o mérito do habeas corpus preventivo para evitar a prisão de Lula foi negado pela 5ª Turma Criminal do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Edição: Thalles Gomes