Rádio

Ouça o Programa Brasil de Fato - Edição Minas Gerais 17/03/2018

Em Belo Horizonte milhares foram às ruas protestar contra a morte da vereadora Marielle Franco

Belo Horizonte

,

Ouça a matéria:

Mineroduto rompe em Minas Gerais e despeja 300 toneladas de minério de ferro em manancial / Divulgação MAM

O programa de hoje começa com um grito que ecoou por todo Brasil. Quem matou Marielle Franco? Negra, lésbica, defensora dos direitos humanos e moradora da periferia do Rio de Janeiro. A vereadora carioca foi executada na última quarta-feira com 4 tiros.O assassinato veio dias após Marielle denunciar a atuação da polícia militar dentro das favelas do Rio de Janeiro e também depois de ser nomeada como integrante de uma comissão parlamentar que iria apurar a atuação do exército com a intervenção militar. A execução da vereadora gerou uma comoção nacional e desencadeou uma série de atos por todo Brasil. Em Belo Horizonte, 30 mil pessoas se reuniram no centro da capital para protestar contra a morte de Marielle e pedir uma investigação justa sobre o caso.

Serra do Rola Moça está sob ameaça. Mineradoras pretendem retomar atividades no local e população teme escassez de água em diversas cidades. Moradores de Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte, fizeram um abaixo-assinado contra a reativação de duas minas na região. 

Maior mineroduto do mundo rompe, contamina ribeirão e prejudica  população de duas cidades. O empreendimento está ligado ao Projeto Minas Rio da mineradora multinacional Anglo American. Ao todo, o vazamento do duto despejou 300 toneladas de minério de ferro. Movimentos populares denunciam que caso tende a repetir.

E por falar em mineração, um estudo feito pelo Instituto de Saúde e Sustentabilidade apontou alterações nos níveis de níquel e arsênio em 10 moradores de Barra Longa, região atingida pelo rompimento da barragem de Fundão. Exames apontaram que moradores da região apresenta sintomas relacionados a problemas neurológicos, respiratórios, osteoarticulares, gástricos, dermatológicos e de ordem geral.

Começa neste sábado, dia 17 de março, o Fórum Alternativo Mundial das Águas. Movimentos e entidades de todo o Brasil vão se encontrar para debater a importância da água e da garantia do bem como um direito. Movimento dos Atingidos por Barragens organiza caravanas e atos no estado, de mobilização para o evento. 



 

Edição: Minas Gerais