ENCONTRO

Juventude Sem Terra realiza encontro regional em Pernambuco

Encontro na regional São Francisco teve como caráter a mobilização da juventude para o Encontro Nacional em abril

Brasil de Fato | Santa Maria da Boa Vista (PE)

,
Durante o encontro os jovens puderam debater os desafios de se viver no campo / Comunicação do evento

Entre os dias 23 e 25 de março, aconteceu o II Encontro Regional do Coletivo de Juventude do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). O encontro reuniu cerca de 100 jovens no Assentamento Boqueirão, em Santa Maria da Boa Vista, Sertão do São Francisco de Pernambuco. Durante o encontro os jovens puderam debater os desafios de se viver no campo e ser um militante da Reforma Agrária Popular. 



No momento em que o Brasil passa por um golpe jurídico-parlamentar, que vem retirando os direitos de todos os trabalhadores, a juventude Sem Terra reconhece seu papel fundamental na resistência. “Nós, juventude Sem Terra, sabemos o que queremos para o nosso futuro e para o futuro do nosso país. Queremos uma vida digna no campo, com alimentação saudável nas mesas de todos os trabalhadores, onde seja respeitada todas as diferenças e a juventude não precise sair do campo para cidade para estudar, queremos uma educação do campo”, afirmou Esmeraldo, jovem militante morador do Assentamento Safra. 



Durante a atividade, foram realizadas várias oficinas: teatro, agroecologia, comunicação, cordel e agitação e propaganda. Houve ainda mesas com debate de gênero e diversidade sexual, e com socialização de experiência das brigadas do MST no Haiti e na Zâmbia, no continente africano. À noite, a juventude pode participar de recital de cordel e atrações musicais.



O encontro na regional São Francisco teve como caráter a mobilização da juventude para o Encontro Nacional que ocorrerá em Maricá, no Rio de Janeiro, entre 27 de abril e 1º de maio, e que pretende reunir cerca de dois mil jovens de todos os estados do país. Essa grande mobilização faz parte de um calendário nacional que busca, para 2018, reascender a prática de ações de pedagogia de massas, na construção do Projeto Popular para o Brasil.



“Percebemos que os golpistas estão em crise, eles não têm projeto para o Brasil, a não ser enriquecer a si próprios. Hoje, podemos ver que a Lava Jato persegue o Lula, mas não consegue provar que ele tenha cometido crimes, enquanto isso, malas de dinheiro e aviões carregando drogas aparecem com aqueles que apoiam o golpe e nada acontece com eles. Queremos um Brasil diferente, não este que a Globo tenta pintar, mas o Brasil do povo, das ruas, da juventude”, disse Diego Vicente, militante do Coletivo de Juventude Estadual. 



Também durante o encontro, foi planejada a participação da juventude Sem Terra nas atividades do movimento para este e para o próximo ano. Contribuindo na construção do Congresso do Povo e dos 30 anos do MST em Pernambuco. 



Congresso do Povo

A Frente Brasil Popular realizará, em mais de 1.500 municípios do Brasil, o Congresso do Povo. A ideia é debater os dilemas da população em seu dia a dia, dando conta de construir uma síntese que aponte os rumos para um país sem desigualdades econômicas, nem raciais e/ou de gênero.

Em julho, o Congresso do Povo deverá reunir nacionalmente, no Rio de Janeiro, representações de todas as cidades que realizaram debates e ações locais. A juventude Sem Terra tem como tarefa fundamental participar na construção do Congresso.

Campanha de alfabetização

Em 2019, o MST Pernambuco completará 30 anos e é meta do movimento, para comemorar esta data, erradicar o analfabetismo em todas as suas áreas. Utilizando o método cubano “Sim, eu posso!”, que já foi referencia de alfabetização em vários países, o MST estará mobilizando brigadas do Litoral ao Sertão do estado para ser a força tarefa que irá contribuir nesta causa. A juventude dos assentamentos e acampamentos serão essenciais nesse processo.

 

Edição: Catarina de Angola