Rio de Janeiro

Ato por justiça para Marielle e Anderson terá presença de Lula, Manuela e Freixo

O protesto suprapartidário vai unir as esquerdas contra o fascimo e violência no país e será no Circo Voador, às 18h

O ato de segunda também defenderá o direito de Lula ser candidato e vai protestar contra a condenação do petista. / Divulgação

Na próxima segunda-feira (2) acontece um ato em defesa da democracia e por justiça para Marielle Franco e Anderson Gomes, executados no Rio de Janeiro, no dia 14 de março.

O protesto suprapartidário será no Circo Voador, às 18h, e reunirá o ex-presidente Lula,  o pré-candidato à presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos, o deputado estadual pelo PSOL do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo, e a pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB, Manuela D’Ávila.

A esquerda tem promovido diversas manifestações em conjunto desde o assassinato da ex-vereadora do PSOL e de seu motorista. Na última semana, após o atentado contra Lula, estiveram juntos no ato em Curitiba de encerramento da caravana os pré-candidatos Guilherme Boulos (PSOL) e Manuela.

No Rio, o PCdoB e PT já declararam que abririam mão de candidaturas próprias para apoiar Freixo ao governo do Estado. Freixo, até o momento, negou essa possibilidade. Na última semana, ele defendeu a unidade da esquerda contra o fascismo no país, diante da execução de Marielle e os tiros contra Lula, e ainda lembrando que em 2018 já são 30 policiais mortos. “Essas violências não dividem a sociedade entre a direita e a esquerda, mas entre democracia e barbárie. Todas as vidas têm o mesmo significado! Temos diferenças políticas, que são fundamentais e devem ser debatidas, mas o fascismo tem que ser combatido por todos nós.”

O ato de segunda também defenderá o direito de Lula ser candidato e vai protestar contra a condenação do petista, pois segundo a defesa do ex-presidente, trata-se de um caso de lawfare (uso de recursos jurídicos para fins políticos). O habeas corpus de Lula será votado no dia 4 (quarta-feira) pelos ministros do Supremo Tribunal Federal.

Segundo a presidenta do PT, a senadora Gleisi Hoffmann, a extrema direita quer ocupar espaço na política através do ódio e da intolerância. “Está mais do que na hora de a esquerda brasileira, junto com os movimentos sociais, se unirem e gritarem ao mundo o que está acontecendo no Brasil.”

Edição: Revista Fórum