DEMOCRACIA

Em MG, movimentos organizam três dias de ações contra prisão de Lula

Vigília e “panfletaços” são convocados pela Frente Brasil Popular, que realiza atos nesta quarta-feira (4)

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,
Capitais realizam ações em conjunto na tarde de quarta (4), momento em que o STF decide sobre o habeas corpus de Lula / Ricardo Stuckert

Analistas políticos afirmavam, desde o começo de 2018, que o julgamento do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva seria o principal acontecimento político do ano. Pelo menos até agora, acertaram. A mídia comercial, o Judiciário e a sociedade organizada passam por mais um capítulo de embate: a aprovação ou não do habeas corpus de Lula pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

As manifestações pelo país se dividem em atos que denunciam a falta de provas do julgamento (#LulaLivre) e em atos que pedem a prisão de Lula (#LulaNaCadeia). Ambos os lados concordam que a aprovação ou não do habeas corpus é determinante para que o juiz Sérgio Moro peça a prisão do ex-presidente em seguida, já que Lula foi condenado em segunda instância.

A Frente Brasil Popular, que organiza movimentos, partidos e sindicatos por todo o país contra o golpe e a contra a prisão de Lula, convocou seus comitês a ficarem “em estado de prontidão” para atuar caso a prisão seja decretada. Capitais realizam ações em conjunto na tarde de quarta (4), momento em que o STF decide sobre o habeas corpus.

BH: Vigília e Ato Democrático

Na capital mineira, a Frente Brasil Popular Minas promove um “panfletaço” de três dias, que começa nesta segunda (2), nas estações de metrô e pontos de ônibus da cidade. Helder de Paula, professor da Universidade Federal de Minas Gerais e integrante da Frente, é um dos voluntários da panfletagem. “Vou panfletar porque Michel Temer e outros jagunços do dinheiro no Congresso Nacional e no Poder Judiciário brasileiro estão dando um grande golpe no povo. Para o golpe continuar, esse pessoal precisa impedir que Lula seja novamente eleito presidente do Brasil”, afirma. A organização angaria voluntários para a panfletagem através do formulário.

A Frente convoca também dois atos políticos, ambos na Praça Afonso Arinos, no Centro da capital. O primeiro será a Vigília Democrática no dia 3 de abril (terça), às 17h. O segundo, que promete reunir mais pessoas, será o Ato Democrático em 4 de abril (quarta), às 17h. Mesmo horário em que deve terminar a sessão do STF.

Cidades do interior

Em Juiz de Fora, o Partido dos Trabalhadores organiza o ato “O Povo Quer Lula Livre”, dia 3 (terça) às 17h no Parque Halfeld. Já em Montes Claros o ato “Vigília em defesa do Lula” acontece no dia 4 (quarta) na Avenida Cula Mangabeira e é chamado pela Frente Brasil Popular do Norte de Minas.

Edição: Larissa Costa