Mobilização

Jornal especial do Brasil de Fato traz a resistência popular em defesa de Lula

Edição registra agentes que levaram à nova etapa do golpe, a prisão do ex-presidente, e a mobilização do povo nas ruas

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Entrevistas com especialistas da mídia, do campo jurídico e militantes dos movimentos populares são temas centrais do jornal / Comunicação FBP

Após mais uma etapa do golpe político contra o povo e a democracia que vive o Brasil, representada pelo decreto de prisão de Lula na tarde da última quinta-feira (5), o Brasil de Fato traz uma edição especial impressa sobre as arbitrariedades jurídicas envolvidas no processo e a mobilização do povo nas ruas em defesa da democracia brasileira e do ex-presidente.

Para entender os diferentes agentes que atuaram no processo que culminou na prisão política de Lula, a edição especial de oito páginas traz, como temas centrais, entrevistas com especialistas da mídia, do campo jurídico e militantes dos movimentos populares.

O professor de direito constitucional da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) Pedro Serrano e o advogado Patrick Mariano explicam, passo a passo, as irregularidades da Operação Lava Jato e da condução do juiz de primeira instância Sergio Moro no processo que tornam a prisão de Lula não uma decisão jurídica e constitucional, mas sim uma medida de exceção de caráter político.

A solidariedade internacional transmitida desde a tarde da quinta-feira (5) à população brasileira e a Lula frente a mais um passo do golpe também está presente nas páginas que rodam o país. Não apenas parlamentares e militantes latino americanos mas também europeus posicionaram-se contra a prisão do ex-presidente brasileiro e liderança histórica da classe trabalhadora. É o caso da senadora e ex-presidenta argentina, Cristina Kirchner, e do líder do movimento França Insubmissa, Jean-Luc Mélenchon.

A resistência é a palavra da vez. "Como o próprio ex-presidente disse, cada um de nós tem que se transformar em sua voz, em seu coração e nos multiplicarmos em milhões de Lula", afirma o editorial da edição. "Contra as armas da tirania, os povos e os cidadãos têm direito à desobediência e à rebelião", finaliza.

Até o momento, 40 mil exemplares já estão sendo distribuídos em Curitiba, capital paranaense, onde Lula encontra-se detido desde sábado (7) no prédio da Superintendência da Polícia Federal e onde um acampamento de apoiadores do ex-presidente realizam uma vigília constante por sua liberdade. Outros estados pelo país também receberão a edição.

Confira o material completo em PDF aqui ou leia abaixo:

Edição: Juca Guimarães