Guarujá

Frente Povo Sem Medo ocupa triplex que Moro diz ser de Lula

Para denunciar as irregularidades do processo em Curitiba, Frente Povo Sem Medo ocupa imóvel no litoral de São Paulo

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Dezenas de manifestantes estão dentro do imóvel e também protestam na rua em frente ao prédio / Reprodução

Movimentos populares por moradia que integram a Frente Povo Sem Medo ocuparam na manhã desta segunda-feira (16) o triplex no Guarujá, falsamente atribuído ao ex-presidente Lula no âmbito da Operação Lava Jato sem que fosse apresentada qualquer prova disso.

Os manifestantes abriram faixas na sacada do imóvel que fica no Guarujá, no litoral de São Paulo, e é avaliado em cerca de R$ 2,2 milhões. "É uma denúncia da farsa judicial que levou Lula à prisão. Se o triplex é dele, então o povo está autorizado a ficar lá. Se não é, precisam explicar porque ele está preso", disse Guilherme Boulos, coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) e pré-candidato a presidente da República pelo PSOL.

Lula se apresentou à Polícia Federal de Curitiba no dia 7 de abril, após a emissão de um pedido de prisão feito pelo juiz de primeira instância Sérgio Moro. O ex-presidente está, desde então, na condição de preso político. O petista lidera as pesquisas de intenção de votos.

De acordo com Josué Rocha, coordenador nacional do MTST, cerca de 150 pessoas participam da ocupação, que começou por volta das 8h30. "Queremos questionar que [no processo]  não existe nenhuma prova que dê a propriedade ao Lula. E, por isso, a gente ocupou justamente para trazer este debate", disse.

A ação durou pouco mais de duas horas. Com a chegada da Polícia Militar ao local, o MTST concordou em sair do tríplex. Os militantes deixaram o edifício pelas escadas, seguindo roteiro acertado entre advogados e Polícia Militar.

Atualizado às 16:00

Edição: Juca Guimarães