exceção

Leonardo Boff e Pérez Esquivel falam da proibição de visitar o ex-presidente Lula

Em entrevista à Rádio Brasil Atual Boff ressalta: "as leis universais não são respeitadas, estamos em regime de exceção"

Ouça a matéria:

O teólogo Leonardo Boff aguarda na rua e sem sucesso autorização para realizar visita humanitária ao ex-presidente Lula / Foto: Joka Madruga/ Agência PT

Nesta semana, o escritor e teólogo Leonardo Boff, e o ganhador do Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, foram barrados ao tentarem visitar o ex-presidente Lula em Curitiba. A decisão partiu da juíza da 12ª Vara Federal de Curitiba, Carolina Lebbos. Em entrevista à Rádio Brasil Atual, Boff disse que a atitude da juíza é expressão do estado de exceção, vivido pelo país. "Perseguir Lula é perseguir o povo brasileiro", disse o teólogo que também comenta a situação atual política e econômica do Brasil. Para Esquivel, Lula é um preso político, que tentam evitar sua presença nas eleições, o que representa um ataque a democracia. Ouça a entrevista de Marilu Cabañas e Glauco Faria, da Rádio Brasil Atual. 

Edição: Rádio Brasil Atual