Manipulação

Editorial | Prisão de Lula é para seguir retirando direitos

Para melhorar as condições de vida do povo brasileiro vai ser preciso luta, formação e organização

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,
O erro de Lula foi irritar os ricos, ajudando o povo ao invés de beneficiar somente a burguesia brasileira / Nilson

Estamos vivendo um período de ataques à democracia cada vez mais intensos. A prisão sem provas do ex-presidente Lula pode abrir precedentes para a prisão sem motivos de qualquer cidadão que não aceite a imposição do programa de retirada de direitos. A polícia já tem apresentado ações mais agressivas contra o direito do povo de se manifestar e comandantes têm se colocado politicamente com mais ameaças à democracia.

Esse conjunto de ações são manipulações dos golpistas para se manterem no poder explorando o povo. O erro do Lula foi irritar os ricos, ajudando o povo ao invés de beneficiar somente a burguesia brasileira e internacional, que se organizaram para derrubarem uma presidenta por interesses no petróleo e nas riquezas do Brasil. A Constituição Federal é rasgada diariamente, e governantes vendem o Brasil a preço de banana.

Direitos, democracia e soberania

Isso exige respostas da população, das organizações populares e das lutadoras e lutadores do povo. Não podemos permitir que isso continue avançando. Essa resposta deve vir em forma de luta por direitos, democracia e soberania. A prisão do ex-presidente tem comovido cada vez mais a população, que tem se solidarizado e muitos têm ido às ruas lutar pela sua liberdade. No dia 17 de abril, aniversário de dois anos do golpe do impeachment de 2016, milhares de manifestantes marcharam do centro da capital até a porta da Rede Globo, principal impulsionadora do golpe. 

Também nesse dia, o STF decidiu acatar uma denúncia da Procuradoria Geral da República contra o senador Aécio Neves. Isso não quer dizer que ele foi condenado, e há quem diga que essa decisão foi apenas uma maquiagem da justiça para fingir que é imparcial, visto que há muitos tucanos acusados de infrações graves e que sequer foram julgados (como é o caso de José Serra e Geraldo Alckmin).

No entanto, não podemos esquecer que ex-governador de Minas Gerais é um dos articuladores do golpe em curso no país, desde o dia que não aceitou o resultado das eleições de 2014 e é acusado de dezenas de ilegalidades.

Para melhorar as condições de vida do povo brasileiro vai ser preciso luta, formação e organização. O Congresso do Povo, construído pela Frente Brasil Popular, é uma boa oportunidade para isso. O atual Congresso não nos representa. Só com o povo organizado nos municípios, nos bairros, nas igrejas, escolas e fábricas vamos impedir a retirada de direitos.

 

Edição: Joana Tavares