MANIFESTAÇÃO

No Rio, atos do 1º de maio ocorrerão em diferentes pontos da cidade

Centrais sindicais apostam em atividades culturais e atos na zona norte para dialogar com a classe trabalhadora

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça a matéria:

Direitos trabalhistas está entre as principais pautas do 1° de maio / Foto: CUT Nacional

O primeiro de maio deste ano será marcado pelas lutas em defesa da democracia e dos direitos sociais da classe trabalhadora. No Rio de Janeiro, as centrais sindicais e movimentos populares realizarão atos em diferentes pontos da cidade contra o retrocesso na legislação trabalhista e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

A Central Única dos Trabalhadores (CUT – Rio) realizará uma manifestação na Praça 15, no centro do Rio, a partir das 14h, com uma esquete apresentada pela Companhia Emergência Teatral que fará uma crítica à postura seletiva da justiça brasileira seguido por um cortejo pelo Boulevard conduzido pelo Bloco da Democracia, que neste ano irá trazer um samba próprio. A secretária de comunicação da CUT-Rio, Duda Quiroga, explica que neste ano houve um edital para a escolha do samba que melhor representasse a proposta do Bloco. 

“Neste ano, em janeiro, a gente fez o Bloco da Democracia. Avaliamos que ele deveria ter um enredo e samba próprio como acontece em escola de samba. Então, lançamos um edital, no dia 20 aconteceu a disputa, tiveram 6 sambas inscritos e o enredo era Liberdade, Liberdade, Abra as Asas Sobre Nós: Lula Livre, o Clamor da Democracia”, destaca Quiroga. 

Já a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) irá realizar o ato do primeiro de maio, a partir das 15h, no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio. O presidente da CTB no estado, Paulo Farias, afirma que é necessário dialogar com os trabalhadores que moram nas favelas e são os principais responsáveis por movimentar a economia da cidade. 

“Fizemos essa opção por conta da necessidade de resgatar essa imensa massa de trabalhadores para a luta política. É importante construir essa unidade na prática com os trabalhadores e trabalhadoras, por isso estamos realizando esse ato no Complexo do Alemão”, afirma Farias. 

A Frente Brasil Popular no Rio de Janeiro, organização nacional que contempla cerca de 70 entidades, irá apoiar as iniciativas sindicais que ocorrerão na cidade e aproveitará o momento para mobilizar as pessoas para o Congresso do Povo, que irá acontecer no primeiro semestre de 2018. Carolina Dias, que integra a Frente, explica que o diálogo com as pessoas é o mais importante neste momento para construir alternativas ao projeto político que está imposto ao país. 

“O nosso diálogo precisa ser maior com todas as pessoas que vivem na nossa cidade, no nosso estado. É uma parte importante de construção da nossa ferramenta que é o Congresso do Povo, que busca dialogar com mais e mais pessoas, nos seus locais de trabalho e de moradia. O primeiro de maio terá um papel importante neste processo, contando com os esforços das forças que constroem a Frente Brasil Popular”, aponta Dias. 

Em todos os estados ocorrerão atos, no entanto, o maior deles acontecerá no Paraná. Sete centrais sindicais confirmaram presença na manifestação de primeiro de maio em Curitiba, que terá como tema central a liberdade do ex-presidente Lula. 

Edição: Vivian Virissimo