Denúncia

Delegado da Polícia Federal ataca acampamento pró-Lula, em Curitiba

Em nota, os participantes da vigília reafirmam que ela seguirá organizada

Lea la noticia en español | Read in English | Brasil de Fato, em Curitiba (PR)

,
A nota também reafirma que a Vigília Lula Livre segue organizada, respeitando aos acordos coletivos e o que foi combinado com as autoridades / PH Reinaux

O acampamento em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Curitiba (PR), sofreu seu terceiro ataque na manhã desta sexta-feira (4). Enquanto os militantes davam o tradicional "Bom Dia presidente Lula", o delegado da Polícia Federal, Gastão Schefer Neto, quebrou o equipamento de som.

A ação de Neto aconteceu no 27º dia da Vigília democrática Lula Livre. O local, batizado de Acampamento Olga Benário, no bairro de Santa Cândida, contava, inclusive, com a presença de parlamentares.

Em nota, a Vigília Lula Livre afirma: “Em que pese o apoio e solidariedade com que contam, em Curitiba, a Vigília Lula Livre, o acampamento Marisa Leticia e os diferentes espaços em defesa da democracia e da liberdade de Lula, há incidentes e manifestações esporádicos de ódio contra nossos espaços e militantes. Seguimos cobrando das autoridades proteção aos nossos espaços e medidas contra provocadores e fascistas. “.

A nota também reafirma que a Vigília Lula Livre segue organizada, respeitando aos acordos coletivos e o que foi combinado com as autoridades. 

Leia a nota da Vigília Lula Livre:

Em que pese o apoio e solidariedade com que contam, em Curitiba, a Vigília #LulaLivre, o acampamento Marisa Leticia e os diferentes espaços em defesa da democracia e da liberdade de Lula, há incidentes e manifestações esporádicos de ódio contra nossos espaços e militantes. Seguimos cobrando das autoridades proteção aos nossos espaços e medidas contra provocadores e fascistas, como é o caso do delegado da Polícia Federal, Gastão Schefer Neto, que na manhã de hoje (4) tentou destruir o equipamento de som da vigília, numa atitude fascista e ensandecida. 

Nada irrita mais os ignorantes, os que não querem o jogo político baseado na disputa de ideias, os que não têm outra narrativa a não ser o ódio, os que não têm argumentos, os que não aceitam o fato de Lula seguir à frente das pesquisas e se manter sereno e crítico à sua prisão, nada os irrita mais do que ver nossas manifestações organizadas e firmes, a ponto de alcançar 30 dias de luta. 

Seguimos, coletivamente, aprendendo e caminhando, cantando e denunciando o país que os golpistas querem cada vez mais destruído, como denunciou Lula ontem durante a visita de Gleisi Hoffmann e Jaques Wagner. 

E que, como o presidente ressaltou, esse país vamos reerguer. 

Reafirmamos que a Vigília #LulaLivre segue organizada e nas imediações da Superintendência da Polícia Federal, respeitando nossos acordos coletivos e o combinado com as autoridades. Daqui só sairemos com a liberdade de Lula. 

Curitiba, Vigília Lula Livre, 4 de maio de 2018.

Edição: Monyse Ravenna