VENEZUELA DECIDE

Maduro encerra campanha com 1 milhão de pessoas na ruas

Venezuela celebrará sua 25ª eleição em 20 anos no próximo domingo (20); o candidato da situação lidera as pesquisas

Brasil de Fato | Caracas (Venezuela)

,

Ouça a matéria:

“Dedicarei meu mandato para mudar a economia desse país, para colocá-la a serviço do povo venezuelano” / Fotos: Campanha de Nicolás Maduro

Nesta quinta-feira (17), as ruas e avenidas de Caracas foram ocupadas por uma multidão de pessoas. Todas elas saíram de suas casas e trabalhos para assistir ao ato de encerramento de campanha do candidato à reeleição presidencial, Nicolás Maduro, do Partido Socialista Unificado da Venezuela (PSUV). No próximo domingo (20), a Venezuela realizará sua 25ª eleição nos últimos 20 anos.

Um palco principal e sete outros palcos adicionais foram montados ao longo da avenida Bolívar, uma das mais extensas da cidade. Mais de oito ruas e duas avenidas foram fechadas para abrigar as cerca de um milhão de pessoas que compareceram ao evento, segundo os organizadores.

Acompanhado de políticos, artistas e até do jogador de futebol argentino Diego Maradona, Maduro discursou e ressaltou a necessidade de mudanças econômicas no país. Caso seja eleito, no dia 20 de maio, disse que essa será sua principal tarefa como líder da Venezuela. “Dedicarei meu mandato para mudar a economia desse país, para colocá-la a serviço do povo venezuelano”, disse.

O candidato também dirigiu sua palavra ao empresariado. “Quero fazer um chamado ao diálogo nacional com todas as forças produtivas do país. Ele acontecerá em cada região da nação”, destacou.

Eleitorado confiante

O Brasil de Fato conversou com alguns participantes do ato. A dona de casa Margarita Lombar, disse estar confiante na vitória de Maduro. "Estou muito contente porque sei que Maduro vai ganhar. Aqui na Venezuela, a maioria é chavista. E nós vamos vencer", declarou a moradora do município Baruta, do estado de Miranda. 

Já o professor Dilmer Almeropa, do programa de erradicação do analfabetismo, Misión Robson, disse que vota em Maduro, devido ao seu empenho em seguir combatendo o analfabetismo no país. "Atualmente a taxa de analfabetismo está em 1% da população. Estamos trabalhando para chegar ainda esse ano a 100% dos cidadãos alfabetizados. Acreditamos profundamente na educação como ferramenta para tirar o povo da ignorância. Nunca mais seremos enganados", disse.

Oposição

Cinco candidatos estão concorrendo ao pleito. Entre eles, quatro são de oposição. O candidato opositor com melhor desempenho nas pesquisas de intenção de voto, Henri Falcón, da Avançada Progressista, fez o encerramento de campanha no seu estado natal, Lara.

As ruas de Barquisimeto, a capital de Lara, receberam milhares de apoiadores do político, que governou o estado por dois mandatos - entre 2008 e 2017. Em suas redes sociais, Falcón disse que “está pronto para derrotar Nicolás Maduro”.

Edição: Pedro Ribeiro Nogueira