POLÍTICA

Rio lança rede “Somos Lula” com comitês de defesa da democracia

Ato com líderes políticos e representantes de movimentos populares acontece no Armazém da Utopia

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça a matéria:

Comitês defendem direito de ex-presidente, preso há quase 50 dias, ser candidato / Ricardo Stuckert

O combate à escalada fascista no Brasil e a defesa da democracia e do direito de o ex-presidente Lula concorrer na eleição de outubro vão ganhar força no Rio de Janeiro com o lançamento, neste sábado (26), de uma rede de comitês que vai se chamar “Somos Lula”. O evento é aberto a todos que quiserem participar e vai acontecer das 14h às 17h, no Armazém da Utopia, na Zona Portuária.

Entre os confirmados no ato, estão a ex-presidenta Dilma Rousseff, o senador Lindbergh Farias, os ex-ministros Celso Amorim e Gilberto Carvalho, deputados federais da frente progressista, o dirigente nacional do MST, João Pedro Stédile, líderes de movimentos populares, além da cineasta Maria Augusta Ramos, diretora do documentário “O Processo”, que mostra os bastidores do processo de impeachment de Dilma.

Em conversa com o Brasil de Fato, o senador Lindbergh Farias (PT) afirmou que o lançamento dos comitês no Rio de Janeiro, assim como vem ocorrendo em todo o Brasil, tem por objetivo reiterar o futuro registro da candidatura do ex-presidente Lula no dia 15 de agosto.

“Querem impedir Lula de ser candidato porque querem massacrar o povo trabalhador. Prenderam Lula porque sabem que como candidato ele ganha a eleição. Eu vejo os escândalos de Michel Temer com assessor que tem mala de dinheiro e continua na Presidência da República, Aécio Neves no Senado… Por isso, nós vamos lançar Lula com toda a força, registrando como candidato no dia 15 de agosto, porque o Lula é querido pelo povo, porque as pessoas lembram que viviam diferente, que a vida do trabalhador era muito melhor”, disse o senador petista.

Fundadora de uma das dezenas de CDDLs no Rio, Vaniza Pinto, que representa o comitê de Santa Teresa, na região central, conta que a criação da associação surgiu da necessidade de moradores do bairro de debater a política suprapartidária e atual do país. Ela acrescenta, ainda, que o objetivo final do Comitê é sair das salas de reuniões para criar ações políticas constantes na região.

“Nas entidades que temos no bairro, como a associação de moradores, não existe um espaço específico para tratar da política. Isso nos mobilizou a criar um comitê suprapartidário em que a gente pudesse discutir e aprofundar todas as questões da política e da democracia, porque são elas que garantem uma convivência harmônica entre as pessoas, de um modo geral. No nosso entendimento, isso se realiza na luta pela liberdade do Lula, porque a democracia, na sua essência, está em garantir que as pessoas tenham o contraditório, o direito de defesa”, explicou Vaniza.

Durante o evento, haverá também o debate sobre a pré-candidatura do deputado federal Wadih Damous (PT), com a participação de lideranças políticas, representantes de movimentos populares e cidadãos.

Edição: Vivian Virissimo