RÁDIO

Ouça o Programa Brasil de Fato - Edição Minas Gerais - 26/05/2018

Aumento do preço dos combustíveis estão relacionados à política de privatização da Petrobras

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,

Ouça a matéria:

Em Belo Horizonte, pelo menos seis pontos contaram com manifestações da população / Rafaella Dotta

A manifestação dos caminhoneiros, que começou no último dia 21, desencadeou uma série de consequências por todo Brasil. Em Belo Horizonte, a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHtrans) reduziu, na sexta (25), o quadro de horários do transporte em 45%. A medida foi tomada devido ao desabastecimento de combustível na cidade. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, foram registrados mais de 60 bloqueios de rodovias no estado. Na Região Metropolitana de BH, pelos menos em seis pontos houve protestos da população. Com dificuldades na negociação, Temer convoca forças nacionais para desocupar rodovias.

O aumento desenfreado dos combustíveis está relacionado com a política de privatização da Petrobras, colocado em prática pelo governo Michel Temer. O aumento abusivo do diesel, da gasolina e do gás de cozinha são reflexos do desmonte da estatal. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o preço do botijão de gás varia 57%, o que levou cerca de 20% da população mineira substituir o gás por lenha para cozinhar. Na quarta (23), os petroleiros paralisaram suas atividades para denunciar a situação da Petrobras e alertar brasileiros sobre o risco de privatização desse patrimônio nacional.

Confira também a terceira reportagem da série sobre as ocupações urbanas do Centro de Belo Horizonte. A ocupação Pátria Livre, localizada na Pedreira Prado Lopes, surgiu em setembro do ano passado. O local abriga mais de cem famílias e é organizada basicamente por mulheres chefes de família. Elas garantem que a ocupação ofereceu segurança para os moradores da região, sobretudo para as crianças. 

Apesar do avanço e monopólio da indústria farmacêutica, as práticas medicinais populares ainda resistem e são uma alternativa para quem procura o tratamento por meio de saberes populares. Confira três eventos que acontecem entre os dias 31 de maio e 3 de junho na Região Metropolitana que utilizam a medicina popular para cuidar da saúde. O Encontro Nacional de Agroecologia (ENA) é um deles. Confira entrevista com Lorena Anahi, uma das organizadoras do ENA. Ela fala explica o que é agroecologia e fala sobre as perspectivas do evento.

Edição: Minas Gerais