União

Juventude também se mobiliza em defesa da Petrobras

Acampamento do Levante em MG é adiado para que jovens possam se somar às lutas por soberania

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,
Em 2015, jovens faziam ato na Regap em defesa da Petrobras / Isis Medeiros/Levante Popular da Juventude

Nos dias 31 de maio e 1 de junho acontece o Encontro da Juventude em Defesa da Petrobras, do Levante Popular da Juventude Minas Gerais. O evento ocorre no momento em que seria realizado o 3º Acampamento Estadual do Levante, adiado em virtude da greve dos caminhoneiros. 

O local do encontro continua o mesmo, em Ibirité, região metropolitana de Belo Horizonte. Já a programação foi alterada e agora conterá debates a respeito da conjuntura nacional, crise de combustíveis e situação da Petrobras, além da gestão de Pedro Parente. O Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais (Sindipetro-MG) participará das atividades. 

A juventude organiza oficinas para preparação dos atos realizados em virtude da paralisação dos petroleiros. Para se somar às mobilizações, são esperados de 500 a mil jovens de todo o estado.

“Desde 2015 fazemos campanhas contra a privatização e a venda do pré-sal para o mercado externo. A juventude tem que se somar a tudo isso e precisa compreender o que é lutar por soberania, o que significa perder uma das maiores estatais do país”, declara a militante do Levante Nathália Ramos. 

Ela afirma que os jovens também irão intensificar a luta contra os retrocessos do governo não eleito de Michel Temer e para garantir eleições livres e democráticas. “Toda luta que a gente faz este ano tem que ter isso em mente, é essencial. Porque se a gente não continuar nas ruas defendendo o nosso país, a nossa democracia, a gente corre o risco de ter eleições indiretas por causa de um congresso conservador que não representa o seu povo”, ressalta.

Edição: Joana Tavares