Europa

O socialista Sánchez toma posse como premiê da Espanha

Pela primeira vez desde 1978, a tomada de posse ocorre sem a presença de uma Bíblia ou de um crucifixo

Pedro Sánchez, secretário-geral do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) foi nomeado para o cargo na sexta-feira (1º/06) / Wikimedia Commons

O líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), Pedro Sánchez, foi empossado neste sábado (02/06), como primeiro-ministro da Espanha, após o triunfo da moção de censura contra o governo do ex-presidente, Mariano Rajoy.

Sánchez fez o juramento ante a Constituição espanhola e o rei Felipe VI. Pela primeira vez desde 1978, a tomada de posse ocorre sem a presença de uma Bíblia ou de um crucifixo.

A moção de censura foi impulsionada pelo PSOE, liderado pelo próprio Sánchez depois de ouvir a sentença de corrupção do Partido Popular (PP), liderado por Rajoy.

Na sentença por ter se beneficiado economicamente na operação conhecida como "Caso Gürtel", 29 dos 37 julgados no caso foram sentenciados entre 33 e 51 anos de prisão. O PP foi condenado a pagar mais de 240 mil Euros por ter recebido verbas de fundos ilícitos.

Sánchez foi nomeado à presidência na sexta-feira passada (01/06) depois de ter prosperado a moção de censura com 180 votos a favor, 169 contra e uma abstenção. Com apenas 84 deputados no Parlamento, o PSOE deverá formar um novo governo de coalizão para governar.

 

*Com teleSUR

 

Independentista Quim Torra é eleito novo presidente da Catalunha

Com apoio de Podemos, socialista Sánchez é escolhido premiê da Espanha

Novo premiê da Espanha se encontrou com Dilma em abril e se mostrou 'preocupado' com Brasil

 

Edição: Cecília Figueiredo