De olho

Deputados de MG chegam a votar 100% das vezes contra população rural

Site mostra a posição de deputados federais sobre as leis de prejuízo à população rural e degradação do meio ambiente

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,
O site Ruralômetro é um projeto da ONG Repórter Brasil / Brasil de Fato MG

Como o seu deputado está agindo nas questões ambientais? O site Ruralômetro fez um levantamento da posição dos deputados federais sobre projetos que têm impacto no meio ambiente, nas comunidades tradicionais e sobre os trabalhadores rurais. Quanto mais prejudicial à população do campo e ao ambiente, mais “quente” o deputado fica, como um termômetro. De Minas Gerais são sete deputados com uma febre de mais de 40°!

Uma das situações mais graves é a do deputado federal Marcos Montes (PSD), da cidade de Sacramento, com 40,6°. Ele é autor do Projeto de Lei 227, que altera o processo de demarcação de terras indígenas, e solicitou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação dos órgãos que fazem demarcações, ações avaliadas como negativas. Além disso, dos dez projetos de lei de cunho rural que Marcos Montes votou, em nove teve uma postura prejudicial aos trabalhadores rurais.

Já o deputado federal Mauro Lopes (PMDB), também com uma febre de 40,6°, votou todas as dez vezes contra trabalhadores rurais, consumidores e indígenas. Mauro não tem projetos negativos de sua autoria, mas recebeu a doação de R$ 156 mil de empresas e pessoas físicas com autuação do Ibama, o que equivale a 5% de toda a verba gasta na campanha eleitoral do deputado.

Os que votaram melhor

Na outra extremidade estão os deputados federais mineiros que mais contribuíram com a população rural e o meio ambiente, assim classificados pelo Ruralômetro. O “mais frio” do ranking é Patrus Ananias (PT), com 36,2°, que votou 100% das vezes a favor da população rural, porém, recebeu R$ 485 mil de empresas com autuação do Ibama. 

O segundo na lista tem 36,4°: deputado Padre João (PT), com 81% de votos positivos e autor de um projeto de lei positivo. O terceiro é Weliton Prado (PROS), também com 36,4°. Weliton votou 92% das vezes positivamente, é autor de um projeto negativo, e recebeu R$ 240 mil de empresas autuadas pelo Ibama.

Consulte outros

O site Ruralômetro é um projeto da ONG Repórter Brasil e de oito organizações sociais que ajudaram a avaliar e dar as notas aos deputados federais de todo o país. Pode ser acessado em: ruralometro.reporterbrasil.org.br.

Edição: Joana Tavares