Racismo

Obra de Abdias Nascimento ganha nova edição para comemorar 40 anos do lançamento

"O Genocídio do Negro Brasileiro" explica as diferentes camadas do racismo no Brasil

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Elisa Larkin é autora de livros como "Afrocentricidade" e "Dois Negros libertários: Abdias Nascimento e Luiz Gama" / Fernando Frazão | Agência Brasil

Presidenta do Instituto de Pesquisa e Estudos Afro-Brasileiros (Ipeafro), Elisa Larkin Nascimento, viúva do escritor, político e ativista Abdias Nascimento (1914-2011), está relançando no Brasil uma obra fundamental para entender as causas do racismo no país.

"Genocídio do Negro no Brasil: processos de um racismo mascarado" foi escrito entre 1977 e 1978, durante o regime militar brasileiro. A publicação, censurada pelo governo militar, foi publicada em Lagos, na Nigéria, durante o 2º Festival de Artes e Culturas Negras.

Diante desse cenário e do desconhecimento acerca da obra escrita por Abdias, Elisa Larkin promoveu uma nova edição do livro, um marco da literatura racial brasileira

"Para além do processo de matança dos jovens negros, o livro mostra o protagonismo dos povos negros na construção da civilização humana. Mesmo durante a escravidão de 500 anos nas Américas, eles eram protagonistas da sua história. A sociedade dominante e os intelectuais, também no Brasil, não assimilam esses fatos. Eles foram escamoteados e diminuídos. O contraponto disso é o crescimento na produção de estudos sobre a participação do negro na sociedade brasileira, mostrando que havia uma luta contra o racismo, mas também aspectos da construção da nossa sociedade", afirma Elisa, em entrevista à Rádio Brasil de Fato.

Ouça a entrevista na íntegra!

Edição: Camila Salmazio