Copa 2018

Com Fusca 68 vindo do Brasil, torcedores viajam pela Rússia para ver a Seleção

Dupla chamou a atenção em frente ao hotel onde os jogadores estão hospedados, nesta quarta-feira (20),em São Petersburgo

São Petersburgo (Rússia)

,

Ouça a matéria:

Fusca estacionado na avenida Nevsky, uma das mais movimentadas de São Petersburgo / Daniel Giovanaz

Os jornalistas Nauro Júnior e Caio Passos decidiram acompanhar a Seleção Brasileira na Copa de uma maneira inusitada: a bordo de um Fusca 1968. A aventura foi custeada por meio de uma campanha de financiamento coletivo, e será retratada em forma de livro e documentário.

"O planejamento começou na última Copa do Mundo. A gente decidiu: nada mais impossível do que chegar de Fusca na Rússia", explica Caio. 

O carro foi enviado de navio do Rio Grande do Sul até São Petersburgo, palco do segundo jogo do Brasil na Copa. O planejamento deu certo, e o automóvel chegou quatro dias antes da abertura do Mundial da Rússia. "No dia 19 de abril, a gente largou ele de navio no porto de Rio Grande. A gente pegou ele aqui no dia 10 de junho", finaliza. 

Na noite desta quarta-feira (20), dois dias antes do confronto com a Costa Rica, os dois chamaram a atenção ao estacionar o carro em frente ao hotel da Seleção, em uma das avenidas mais movimentadas da cidade.

Os jornalistas não têm dúvidas de que o automóvel, fabricado há 60 anos, vai dar conta do recado. A bordo do mesmo Fusca, eles percorreram sete países da América do Sul.

O carro, com placa de Pelotas-RS, tem um bagageiro externo e uma barraca acoplada no teto. Nauro Júnior e Caio Passos não pretendem gastar com hospedagem e contam com a ajuda de cidadãos russos que se interessaram pela ideia e se dispuseram a recebê-los em algumas cidades.

De São Petersburgo, a dupla segue para Moscou, a 600 km de distância, onde pretende assistir ao último jogo da fase de grupos, entre Brasil e Sérvia.

Edição: Tayguara Ribeiro