MUDANÇAS

Coluna do Sport | Mexe-mexe

Alterações constantes na escalação podem ter prejudicado o leão

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
"A era Claudinei Oliveira começou com a marca registrada de assustar bichos-papões e arrancar pontos pouco acreditados" / Williams Oliveira/Sport Clube

O ditado popular de que “time que ganha não se mexe” ganhou novos ares na Ilha. Até o início do Brasileirão, o Sport não ganhou de quase ninguém. O resultado foi uma verdadeira dança das cadeiras na escalação do time titular para tentar encontrar um ponto ideal no Pernambucano e na Copa do Brasil.

A partir da terceira rodada do Brasileirão, o Sport resolveu mudar o lado do disco. A era Claudinei Oliveira começou com a marca registrada de assustar bichos-papões e arrancar pontos pouco acreditados.

Contudo, eis que o Sport volta ao mexe-mexe no time titular. A proposta não é mais encontrar o ponto ideal do time, mas, ao contrário, evitar que se desfaça. O mexe-mexe na escalação é uma pedrinha na chuteira do time. Vez por outras, transferências e contusões estão mudando a lista dos onze. 

Edição: Monyse Ravenna