Rio de Janeiro

“Estado matou meu filho”, afirma mãe de Marcus Vinícius, aluno morto em ação policial

Bruna Silva deu seu testemunho à Comissão de Direitos Humanos da Câmara

Brasil de Fato | Brasília (DF)

,

Ouça a matéria:

Camiseta alvejada do estudante se tornou símbolo do caso / Fernando Frazão/Agência Brasil

Bruna Silva, mãe do garoto Marcus Vinícius, estudante de 14 anos, deu um testemunho contundente nesta quarta-feira (11) aos parlamentares que integram a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. Para ela, o responsável pela morte de seu filho durante uma operação policial no Complexo da Maré, na zona Norte do Rio, é um só: o Estado brasileiro. 

“Estou pedindo ajuda. Tem que haver uma investigação. O Estado matou meu filho. Fizeram fake news com meu filho. Divulgaram que ele era traficante. Meu filho morreu na rua em que eu moro. O blindado quando vai na nossa comunidade dá tiro na gente, sim”, afirmou Bruna Silva, mãe do estudante. 

Silva reiterou que uma ambulância foi impedida de entrar no Complexo da Maré para levar o garoto  até um hospital. Para ela, a ação policial que tirou a vida de seu filho ocorreu como forma de retalhação à morte de um delegado na comunidade de Acari, também na zona Norte do Rio. Além disso, suspeita que, no mesmo dia, a Polícia tenha executado supostos integrantes de uma organização criminosa.

"A polícia tem que fazer seu trabalho de forma séria, não matar gente inocente. No mesmo dia, eles mataram seis pessoas em uma quitinete. Foi uma ‘operação vingança’. Nossos mortos têm voz. Calaram meu filho, não vão me calar”, disse.

Chico Alencar (PSOL-RJ), deputado que vem acompanhando o caso, ressaltou a omissão das autoridades, lendo parte do relatório da Polícia Civil fluminense sobre a operação: um “grande êxito”. 

“Esse depoimento é um elemento para nós, enquanto membros da Comissão, pressionarmos para a elucidação desses fatos. Há 21 dias aconteceu essa tragédia. A Bruna sequer foi recebida pelo Secretário de Segurança, pelo chefe da Polícia Civil. É incrível o desprezo, o descaso”, apontou o parlamentar do PSOL. 

Marielle

Os presentes na audiência pública lembraram que o caso do estudante Marcus Vinícius lembra o de Marielle Franco. A vereadora carioca e o seu motorista Anderson Gomes foram assassinados a tiros no dia 14 de março, no centro do Rio. Bruna chegou a afirmar que Marcus Vinícius estava "com ela, ela vai cuidar dele". 

A mãe do garoto também criticou a ingerência dos militares no governo do Rio de Janeiro: “Essa intervenção tem que acabar, quem tirou meu filho de mim foi a intervenção”. 

 

Edição: Juca Guimarães