MARCHA

Força da juventude marca primeiro dia da “Marcha Lula livre, Lula inocente”

A marcha segue em direção à Pombos, onde às 19h está previsto um ato público na área central da cidade

Brasil de Fato | Gravatá (PE)

,
Jovens Sem Terra e do Levante Popular da Juventude acompanham a marcha / Fotos: PH Reinaux/Brasil de Fato Pernambuco

Não houve sol que arrefecesse o ânimo da “Marcha Lula livre, Lula inocente”. Não houve frio que calasse a voz dos marchantes durante o percurso na BR-232, iniciada em Bezerros nesta segunda-feira (16). Por volta das 19h30, o movimento chegou à Praça Arão Lins de Andrade, em Gravatá, hasteando firmemente as bandeiras do MST e do Brasil como se cansaço não existisse depois de um dia regado a muita luta.

Não era raro ver os jovens sem terra e do Levante Popular da Juventude, que acompanham a marcha, correndo em ritmo intenso ao redor dos caminhantes para garantir a segurança e reforçar as palavras de ordem que exigem a liberdade do presidente Lula.

A jovem militante do MST, Suzi Silva, de 24 anos, se emocionou ao falar sobre o dia de hoje. “O coração de militante bate mais forte cada vez que se encontra com os companheiros do movimento. Quando a gente sobe no carro e vê o povo marchando em fileiras, as bandeiras hasteadas, isso alimenta a mística de quem faz luta e a gente consegue materializar isso”. 

Não foi diferente para o dirigente estadual da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Paulo Rocha. “Foi uma emoção muito profunda ter participado com vocês hoje, falo do ponto de vista pessoal. Vocês estão mais uma vez plantando e regando o sonho de vocês, porque não basta a gente sonhar. A gente tem que plantar, regar, limpar e arar”, declarou. 

Após o ato, os integrantes da Marcha acamparam na escola estadual Professor Antônio Farias, na cidade de Gravatá, para descansar. Na manhã desta terça-feira (17), a marcha segue em direção à Pombos, onde às 19h está previsto um ato público na área central da cidade. 

 

Edição: Catarina de Angola