103 dias de prisão

Paulo Okamotto e Márcio Macedo visitam Lula em Curitiba

Presidente do Instituto Lula e vice-presidente do PT também falaram à militância acampada no local

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Márcio Macedo fala à militância da Vigília Lula Livre / Foto: Joka Madruga

Paulo Okamoto, presidente do Instituto Lula, e Márcio Macedo, vice-presidente do PT, foram os visitantes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desta quinta-feira (19) na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba. Lula está há 103 dias detido no prédio enquanto aguarda que a Justiça avalie os recursos apresentados por sua defesa contra a ordem de prisão expedida pelo juiz de primeira instância Sérgio Moro.

Após a visita, Macedo se disse dividido: triste por ver Lula em um "momento duro de injustiça", mas feliz por vê-lo determinado e focado em construir o plano de governo de sua candidatura a presidente.

“Ele [Lula] pediu que cuidássemos das alianças, para que intensificássemos as conversas com PCdoB, PROS, PSB e PCO, pois é importante que se mantenha um leque de alianças”, explicou. Macedo declarou ainda que a prioridade agora é cuidar do plano de governo e colocar a pré-campanha nas ruas, e completou: “a prisão do presidente Lula não aprisiona os direitos políticos dele”.

Paulo Okamotto disse que o ex-presidente sabe que a vigília mudou de lugar e está mais próxima do prédio da Polícia Federal. Ele ressaltou a importância da organização dos militantes no momento que o país atravessa.

“O que está em risco no Brasil é um projeto político dos partidos do campo democrático popular. Eles [a elite] estão dispostos a ir onde for necessário para evitar que esse projeto continue. Não é simples, requer muita mobilização, muita determinação, cada vez mais vamos ter que tomar consciência disso. Eles não estão de brincadeira”, declarou.

Edição: Diego Sartorato